Política

Fundo Global concede mais de 80 milhões para combater malária e HIV-Sida

Garrido Fragoso

Angola vai receber do Fundo Global (FG), até final deste ano,82 milhões de dólares para combater doenças como HIV-Sida, Paludismo e Tuberculose, no quadro do reforço do sistema nacional de saúde.

06/12/2022  Última atualização 06H25
imprensa, pelo gestor sénior do Fundo Global em Angola, Joshua Galjour © Fotografia por: DR

A informação foi avançada ontem, em Luanda, à imprensa, pelo gestor sénior do Fundo Global em Angola, Joshua Galjour, no final do encontro com o primeiro vice-presidente da Assembleia Nacional (AN), Américo Cuononoca, na sede do Parlamento.

Joshua Galjour indicou que a referida verba será disponibilizada de acordo com um plano de trabalho, elaborado ao nível do país e negociado com os principais doadores.

"Angola está a mostrar uma boa taxa de absorção dos fundos, o que é muito importante para o Fundo Global, atendendo que a nossa instituição baseia-se no desempenho programático e financeiro”, afirmou. O gestor sénior do Fundo Global em Angola  anunciou ainda que a instituição financia, nos últimos três anos, um programa de 105 milhões de dólares para combater o HIV-SIDA, tuberculose, malária e à Covid-19, salientando que o financiamento tem ajudado a melhorar as condições de saúde da população nas províncias do Cuanza-Sul e Benguela.

Referiu-se à recente visita que efectuou às províncias do Cuanza-Sul e Benguela, nas quais avaliou o estado de execução dos projectos em curso há oito meses. As províncias de Benguela e Cuanza-Sul, informou, albergam os principais projectos do FG, direccionados para um total de 5 milhões de pessoas.

O Fundo Global, maior doador no sector da saúde para Angola, é uma organização financeira internacional que tem como objectivo atrair e distribuir recursos adicionais para prevenir e tratar doenças infecciosas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política