Sociedade

Fundação Lwini leva remédios a Centro Materno-Infantil

Edna Mussalo

Jornalista

A Fundação Lwini doou, esta segunda-feira, medicamentos e bens diversos ao Centro Materno Infantil do Morro dos Veados, em Luanda, no quadro do 24º ano da sua existência.

21/06/2022  Última atualização 07H43
Entrega de medicamentos vai reduzir a insuficiência © Fotografia por: Agostinho Narciso | Ediições Novembro

De acordo com o director-executivo, Alfredo Ferreira, dentre os fármacos doados constam, supofem em xarope, ampicilina, paracetamol, ibuprofen e metrodinazol. Foram ainda entregues camisolas e blocos de apontamento, borracha, brinquedos e merenda.

Alfredo Ferreira referiu que a iniciativa insere-se, também, no projecto "Saúde e Assistência Lwini", promovida em parceria com a Chevron, Texas Children´s e com o Ministério da Saúde, com vista a combater a anemia falciforme.

Realçou que o programa destina-se a sensibilizar a população sobre os perigos da doença e criar uma consciência positiva que contribua para a mudança de atitudes visando a melhoria da qualidade de vida da pessoa com falciformação.

O administrador do Centro, Marques Carlos, salientou que desde a entrada em funcionamento do estabelecimento, no dia 11 de Abril do ano em curso, foram realizados 178 partos e atendidos mais de cinco mil pacientes.

Segundo o responsável, a instituição funciona de segunda à sexta-feira, das 8 horas às 15h30m, com excepção da sala de parto e Banco de Urgência. "O centro atende diariamente, entre 250 e 300 pacientes em todos os serviços", referiu.

Marques Carlos disse que até ao momento não foi diagnosticado nenhum caso de falciformação, sendo a malária, diarreias agudas e doenças respiratórias as principais enfermidades registadas.

O responsável disse que o centro tem realizado palestras para o fortalecimento da educação para saúde como componente fundamental dos cuidados primários.

O centro conta com 62 técnicos, entre médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico, apoio hospitalar e administrativos .Dispõe de serviços de parto, pediatria, consultas pré-natal, planeamento familiar, Banco de Urgência, laboratório, fisioterapia, farmácia, PAV(Programa Alargado de Vacinação) e psicologia clínica.

Anemia falciforme

A enfermeira Cláudia Halumbala, que ministrou a palestra sobre a falciformação, destacou a importância da informação e do conhecimento sobre a doença que acomete muitas famílias.

Segundo a especialista, é fundamental que os casais façam o teste de compatibilidade antes do casamento, para saberem se podem ou não vir a ter uma criança com anemia falciforme.

Cláudia Halumbala referiu que muitas pessoas não têm conhecimento da doença e associam a patologia a outros factores ou enfermidades.

"Por desconhecerem a doença, levam os filhos a tratamentos tradicionais, o que muitas vezes agrava a condição da criança ", disse.

De acordo a especialista, a falta de informação tem sido um adversário no combate à doença. Cláudia Halumbala apelou ao diagnóstico precoce e uma alimentação saudável e equilibrada .

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade