Cultura

Fundação Agostinho Neto distingue Pires Laranjeira

A Fundação Dr. Agostinho Neto (FAAN) outorgou com a Ordem Sagrada Esperança o professor Pires Laranjeira, em cerimónia ocorrida na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, num acto organizado pelo professor Francisco Topa, coordenador da cátedra Agostinho Neto, na referida Universidade.

17/11/2021  Última atualização 09H15
Escritor (à esquerda) recebeu a Ordem Sagrada Esperança © Fotografia por: DR
Composta por uma medalha e um diploma, a Ordem Sagrada Esperança  foi entregue ao professor  e escritor Pires Laranjeira, pelo director Miguel Luvumbu, em representação da FAAN.

A Ordem Sagrada Esperança foi criada  em 2015 pela FAAN para exaltar a virtude, recompensar o mérito e distinguir os cidadãos nacionais ou estrangeiros que se notabilizam por serviços relevantes à luta pela libertação nacional de Angola, bem como para aqueles que se distinguem no campo da ciência, artes e literatura.

No âmbito do Centenário de António Agostinho Neto e da Jubilação  pela Universidade de Coimbra, em 2020, o Conselho da Ordem Sagrada Esperança decidiu galardoar o Professor  Doutor José Luís  Pires Laranjeira com o grau de comendador da Ordem Sagrada Esperança pelo ex-tenso trabalho de investigação e docência sobre a obra de Agostinho Neto e literaturas africanas.

No trabalho desenvolvido com a Fundação Dr. António Agostinho Neto destacou-se pelo seu prefácio da "Obra Poética Completa” de Agostinho Neto que foi traduzida para o espanhol em 2010, coreano em 2012, francês em 2014, inglês em 20215, português em 2015, hindi em 2018, mandarim em 2019,  umbundu, quimbundu, cokwe e kicongo em 2021.

Estes livros de poesia  de Agostinho Neto foram lançados na Universidade  de Hankuk de Estudos Estrangeiros, em Seul, e em Yeosu na Expo da Coreia do Sul: na Universidade de Estudos Estrangeiros  de Beijing; na Embaixada  de Angola em Paris: na Faculdade de  Letras  da Cardiff, no Pais de Gales, Reino Unido; e em Angola, na União dos Escritores Angolanos  e no Memorial Dr. Agostinho Neto.

Pires Laranjeira  prefaciou  outras obras, nomeadamente: "Ideologia e engajamento em Agostinho Neto e Leopold Senghor, uma  perspectiva comparativa” do escritor e académico nigeriano, Ebenezer Adedeji Omotesto,  em 2009,  e as "Cartas de Maria Eugénia Neto  a Agostinho Neto”, em 2016;  dirigiu testes de mestrado, posteriormente publicados, de Catarina Rodrigues.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura