Política

Francisco Cruz enaltece apoio do PAM no combate ao fenómeno El Niño

O embaixador de Angola nas Nações Unidas e coordenador do Grupo de países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), Francisco José Cruz, enalteceu, quarta-feira, em Nova Iorque, a liderança do Programa Alimentar Mundial (PAM), ao planear uma resposta abrangente destinada a apoiar os Governos dos países afectados pelo fenómeno El Niño.

13/06/2024  Última atualização 08H55
Embaixador destacou a mobilização de recursos para desafios regionais © Fotografia por: Edições Novembro

Francisco José da Cruz, que falava no encontro para discutir as consequências ambientais do El Niño na região, sublinhou que a SADC valoriza as oportunidades de discussão sobre a situação humanitária prevalecente na região, com vista a explorar caminhos para resposta e assistência colaborativa, evitando a duplicação e desperdício de recursos.

Ainda assim, enfatizou que os esforços de defesa e coordenação desempenharam um papel importante na mobilização de recursos para responder às necessidades e desafios humanitários da região.

Na ocasião, o diplomata aproveitou a ocasião para reiterar que um Apelo Humanitário Regional da SADC será emitido em Agosto de 2024 para reflectir sobre as necessidades humanitárias, à medida que mais Estados-membros finalizam as suas avaliações aprofundadas sobre o impacto da seca e das inundações induzidas pelo El Niño.

No final da intervenção, o diplomata angolano agradeceu aos parceiros de cooperação internacional, incluindo as Agências das Nações Unidas, como o PAM e as Organizações de Regionais de Base, pelo apoio prestado na avaliação e desenvolvimento do Apelo Humanitário Regional da SADC.

Por seu turno, a directora-executiva do PAM, Cindy McCain, que assumiu a função, no ano passado, assegurou, recentemente, no encontro com os representantes dos Estados-membros da SADC, acreditados nas Nações Unidas, o apoio do PAM no combate aos impactos do fenómeno El Niño, que afecta alguns países da região.

Cindy MacCain manifestou esta posição no encontro que manteve com os representantes permanentes do Estados-membros da SADC acreditados nas Nações Unidas.

A responsável do Programa Alimentar Mundial (PAM) destacou, ainda, o trabalho que tem sido desenvolvido para mitigar os efeitos da seca, inundações e insegurança alimentar, para além de projectos para mitigar a fome e a pobreza nos países da SADC afectados pelo impacto do El Niño, por um lado.

Por outro, indicou como o PAM pretende liderar o esforço de mobilização de assistência internacional e trabalhar com a SADC na resposta à crise humanitária na região.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política