Sociedade

França já investiu 16 milhões de dólares em quatro províncias

Marcelo Manuel | Ndalatando

Jornalista

O Governo francês, através da Total Energi em Angola, investiu, desde 2008, dezasseis milhões de dólares-americanos, na construção, gestão e funcionamento de quatro escolas Eiffel, nas províncias do Bengo, Cuanza-Norte, Cunene e Malanje.

07/12/2021  Última atualização 08H22
Daniel Vosgien inaugurou a placa com o selo Label France Educación atribuído ao Liceu Eiffel © Fotografia por: Marcelo Manuel | Edições Novembro
Os dados foram tornados públicos, segunda-feira (6) em Ndalatando, província do Cuanza-Norte, pelo representante da Total Energi em Angola, Jorge Fortes, que acrescentou que a França formou, através das referidas escolas, 1.600 jovens, dos quais 130 em regime de bolsas internas e externas. 


Jorge Fortes, que falava durante a inauguração da placa com o selo "Label France Educación", atribuído ao Liceu Eiffel local, pela sua contribuição no fortalecimento do ensino na região e promoção da língua e cultura francesas, aventou a possibilidade da construção de mais duas escolas, nos próximos três anos, nas províncias do Huambo e Moxico, com a previsão de acolherem cerca de 2.200 alunos.


Deu a conhecer que a Total opera em Angola desde 1960 e que, nos últimos dez anos, investiu, no âmbito da sua responsabilidade social, mais de 100 milhões de dólares-americanos, em vários projectos. Do valor investido, referiu, cerca de 52 por cento foi direccionado ao sector da Educação.


Durante o acto, o embaixador francês em Angola, Daniel Vosgien, considerou exemplar a parceria estratégica do seu governo com o Estado angolano no domínio da Educação, principalmente no que diz respeito à formação de jovens nas áreas da ciência e tecnologias.


Segundo o diplomata, o Governo francês vai continuar a fornecer bolsas de estudo a jovens angolanos. Avançou que o selo atribuído distingue e valoriza as escolas públicas ou privadas, que, também, ministram várias disciplinas através da língua francesa, como Matemática, Física e Biologia. 


Daniel Vosgien mostrou-se satisfeito com o hastear da bandeira de Angola ao lado da francesa e apresentação de discursos de alunos e professores em francês, facto que, em sua opinião, demonstram claramente o respeito mútuo existente entre as duas nações.


Manifestou-se orgulhoso pelo reconhecimento dos liceus da categoria Eiffel pelo Estado angolano e destacou a excelência pedagógica produzida pelo modelo curricular daquelas escolas.


O embaixador disse que o objectivo da criação destas unidades pedagógicas em Angola é o aumento de oportunidades para jovens angolanos, oriundos de meios desfavorecidos, motivados e empenhados no alcance da formação de qualidade, para a melhoria da sua qualidade de vida.


"O sucesso dos liceus da rede Eiffel está bem alicerçado e podemos destacar como parceria exemplar entre o Ministério da Educação, a Missão Laica Francesa, a Total Energi e a Embaixada francesa em Angola", disse.


Por sua vez, a vice-governadora do Cuanza-Norte para o sector Político, Social e Económico, Leonor Garibaldi, em representação do governador Adriano Mendes de Carvalho, convidou o embaixador francês a voltar a visitar a província, para se inteirar das potencialidades que a região oferece no domínio da agropecuária, turismo, mineração, águas, entre outros.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade