Cultura

“Fogueira do Combatente” marca abertura das jornadas

Victória Quintas / Huambo

Jornalista

O pátio da Biblioteca provincial do Huambo acolheu, no fim-de-semana, a abertura das jornadas comemorativas do centenário do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, com a realização de uma Fogueira do Combatente.

15/09/2022  Última atualização 06H00
Participantes maioritariamente jovens durante a actividade © Fotografia por: DR

Realizada sob o lema "Recital Neto”, a actividade foi marcada por declamação de poema de Agostinho Neto e  trova, bem como pela dissertação de uma palestra sobre a vida e obra do Poeta Maior, pelo historiador Venceslau Kasese.

O director do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Jeremias Piedade, disse que para as jornadas, que se prolongam até ao final do mês, estão programadas várias actividades.

"Teremos uma exposição fotográfica no largo Dr. Agostinho Neto, que será realizada, em simultâneo, nos 11 municípios, um Festival Provincial de Teatro e outro de poesia, assim como provas de automobilismo e motociclismo”, disse o director.

O evento, que contou com a presença da administradora adjunta do município do Huambo, Marta Mendes, congregou fazedores de cultura das diferentes disciplinas artísticas, entre actores, escritores, poetas, pintores e escultores, bem como anónimos, maioritariamente adolescentes e jovens.

A actividade, realizada numa parceria entre o Governo Provincial e a Brigada Jovem de Literatura, contou com uma exposição de fotografias e quadros ilustrativos da vida e obra do Fundador da Nação. O delegado provincial da Brigada Jovem de Literatura no Huambo, Afonso Kachequele Lenguessa, disse que Agostinho Neto revelou através da escrita a intenção de reconquistar a sua terra, Angola, razão pela qual lutou e teve como principal arma a caneta. "E também fez a profecia de que algum dia a liberdade será inevitável ao seu povo, sonhava com uma sociedade mais justa”.

No mês do Herói Nacional, a Brigada Jovem de Literatura tem em agenda várias actividades, com destaque para mesa-redonda sobre "O impacto da poesia de Neto na libertação nacional” e a realização de uma peregrinação literária ao município da Caála, a 30 deste mês, data em que encerram as jornadas comemorativas do centenário de Agostinho Neto, no Huambo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura