Política

FNLA defende prudência no preço dos combustíveis

O presidente da FNLA, Lucas Ngonda, apelou, ontem, em Luanda, que o Executivo mantenha, por enquanto, a subvenção dos combustíveis e faça um acompanhamento ao empresariado nacional.

29/10/2020  Última atualização 09H45
Lucas Ngonda, que discusava na abertura da reunião do Comité Central da FNLA, que hoje termina, considerou que, com um aumento do preço dos combustíveis nesta  altura, o Governo estaria a "dar um tiro no próprio pé”.
O também deputado apelou à cautela do Executivo porque "quando as coisas se agravarem, o Fundo Monetário Internacional (FMI) já não estará connosco”.

O também deputado defendeu que o Executivo deve empreender políticas que possam estancar a inflação galopante que se verifica, o que tem provocado miséria, falta de emprego, entre outras dificuldades.
Sobre o aumento exponencial diário de casos da Covid-19, Lucas Ngonda entende que deve ser feito um estudo estatístico para determinar a propagação do vírus e o índice de contaminação nos bairros.

Ao referir-se aos assuntos internos, o político afirmou que o futuro da FNLA não está nos tribunais, mas na consciência e responsabilidade dos militantes e quadros do partido.
Lucas Ngonda defendeu que no Comité Central devem sair decisões que conduzam à preparação de um Congresso de consenso e a assumpção de um "compromisso patriótico”, para que não haja ameaças susceptíveis de provocar outros conflitos.  

Na reunião, que decorre por videoconferência, estão a ser analisados vários documentos, entres os quais a apreciação e aprovação dos relatórios de actividades e contas de 2018-2019, preenchimento de vagas no Comité Central e Bureau Político, preparação do V Congresso Ordinário, revisão dos estatutos e regulamentos, entre outros.  

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política