Cultura

Filme premiado sobre casas regionais em Lisboa é apresentado hoje

O premiado documentário “Chieira”, que vai ser apresentado hoje, na Biblioteca Orlando Ribeiro, em Lisboa, retrata a história das casas regionais na capital e o seu papel como “embaixadas” de vários pontos do país.

03/12/2022  Última atualização 08H15
© Fotografia por: DR
O filme mostra que Lisboa é "uma manta de retalhos”, com habitantes oriundos de outras partes de Portugal que procuraram melhores condições de vida na capital durante o século XX, e que as casas regionais têm sido locais de contacto com a terra natal, sublinhou à Lusa o autor e realizador.

"Estas estruturas associativas serviriam como embaixadas dessas regiões”, explicou Luís Esteves, que realizou a obra para o doutoramento em Arte dos ‘Media’, na Universidade Lusófona, abordando as casas regionais em Lisboa como lugares de cultura popular tradicional portuguesa.

Estes espaços, referiu, nasceram a partir das "gentes que vieram para Lisboa” trabalhar e que procuraram "criar laços de saudosismo e de convívio entre os pares”.

O orgulho sentido pelos portugueses em relação às localidades de onde vinham ilustra o nome do documentário, pois "chieira” significa "vaidade”.

A obra intercala passado e presente, com imagens históricas e actuais de actividades destas associações, e com entrevistas aos presidentes das casas do Minho e dos Açores.

O filme já ganhou dois prémios internacionais: foi distinguido na edição Junho/Julho de 2022 como Melhor Documentário no White Unicorn International Film Festival, na Índia, e venceu a categoria de Melhor Documentário Curto na edição de Julho deste ano do Rome Prisma Film Awards, em Itália.

O autor do documentário, que é também presidente da Casa do Concelho de Castro Daire (distrito de Viseu), em Lisboa, explicou que estas associações dinamizavam, no século XX, a vida cultural da cidade, servindo "até como clubes de baile”, além, por exemplo, dos desfiles de ranchos folclóricos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura