Economia

FILDA: Vice-Presidente percorre exposição e faz avaliação positiva da diversificação

Victorino Joaquim

Jornalista

O Vice-Presidente da República permaneceu cerca de três horas na 36ª Feira Internacional de Luanda (FILDA) durante a visita que realizou ao recinto, num percurso em que estabeleceu intenso diálogo com os expositores, o que, com a celebração do Dia dos Petróleos, marcou a jornada de sexta-feira(03) no certame.

04/12/2021  Última atualização 08H20
Bornito de Sousa (ao centro) diz que a FILDA dá uma ideia positiva do processo de diversificação © Fotografia por: Vigas da Purificação | Edições Novembro
No fim da visita, Bornito de Sousa declarou à imprensa ter-se deslocado à FILDA para avaliar o impacto dos programas liderados pelo Executivo, direccionados para a diversificação da economia e a dinamização da produção interna, considerando que a exposição, no certame, de produtos e serviços de origem nacional, demonstra o trabalho positivo que está ser feito.

"O objectivo da nossa visita foi conseguido: era, sobretudo, para apreciar aquilo que é produzido em Angola” e "saímos daqui com uma impressão positiva, com o sentimento de que muito trabalho está ser feito em diversos domínios” no quadro do programa de governação do Presidente João Lourenço, afirmou.

Bornito de Sousa lembrou que um dos eixos do programa de governação do Presidente da República é a diversificação da economia angolana, que ainda é dependente de um só produto, o petróleo. Acompanhado pelo ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes, pelo presidente do Conselho de Administração da Agência de Investimento Privado, Promoção das Exportações e Substituição da Importação (AIPEX), António Henriques da Silva, bem como por altos funcionários governamentais, o Vice-Presidente percorreu a exposição ao mesmo tempo que, de forma permanente, travou diálogos com os participantes.

A visita começou o stand institucional do Ministério da Economia e Planeamento, onde estão disponibilizadas informações relativas aos programas de investimento, de apoio à economia e de formação e capacitação de empreendodores que recebem expressão material ao longo de toda a exposição.

Seguidamente, Bornito de Sousa foi ao stand da Probetão, uma empresa de produção de materiais de construção, passando, depois, pela empresa Indústria, Comércio e Construção de Angola (ICC), Kiame Fraldas, Fazenda Filomena, TopTech, Sonair, Unitel e Sonangol, até totalizar umas 25 empresas visitadas.


30 mil novos barris

O maior espaço visitado foi o do sector dos Petróleos, com 310 metros quadrados, onde estão representados todos os operadores do sector, maquinaria em miniatura como petroleiros, plataformas de produção, bem como equipamento de protecção individual e colectiva. Estão ainda disponíveis todas  informações sobre o exercício da actividade de cada uma das operadoras, os blocos operados e os já concessionados, sendo descritos projectos, sobretudo, de âmbito da responsabilidade social.

Numa interacção com o Vice-Presidente, o administrador executivo da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustiveis (ANPG) César Pedro anunciou que a produção de petróleo num projecto denominado Platina conheceu um aumento em mais de 30 mil barris por dia, nos últimos meses.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia