Desporto

FIFA promete fiscalizar dinheiros do fundo de apoio

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) confirma estar em curso o pagamento da primeira de três prestações de uma verba estimada em um milhão e quinhentos mil dólares (USD 1.500.000.000), de apoio financeiro às Federações Nacionais membros, no âmbito do denominado “Fundo de Ajuda Covid-19”, de alívio ao impacto provocado pela pandemia no futebol.

11/07/2020  Última atualização 11H52
Mota Ambrósio| Edições Novembro © Fotografia por: Presidente do órgão máximo mundial da modalidade está a cumprir promessa feita às federações nacionais membros


Segundo faz saber, ainda, o órgão reitor do futebol mundial, num documento a que o Jornal de Angola teve acesso, a primeira prestação do subsídio de ajuda, avaliada em 500 mil dólares, está a ser paga no presente mês de Julho, devendo a segunda tranche acontecer apenas em Janeiro de 2021. A última, de 500 mil dólares, enquadra-se na bolsa de apoio ao futebol feminino.

De forma a assegurar o uso correcto destas verbas, a FIFA deixa claro que fará uma auditoria, através do Comité Director, encarregue de solicitar toda e qualquer informação ou documentação que entender. Cabe, também, à referida entidade supervisionar o processo de recebimento, avaliação e aprovação, bem como a revisão centralizada, ampliada e adaptada da auditoria.

O apoio financeiro às Federações deve ser feito através de uma conta bancária separada da existente - exclusivamente para recepção de fundos da FIFA - de forma a facilitar o processo de auditoria e permitir relatórios e rastreabilidade mais fáceis para o destinatário. O grande objectivo, acrescenta a entidade máxima do futebol, é assegurar o uso correcto dos fundos a serem controlados via auditoria central.
Para acederem ao conhecido fundo de alívio de liquidez, as Federações Nacionais tiveram de preencher um formulário de inscrição, de acordo com os regulamentos da FIFA.

Empréstimo

O plano de apoio da FIFA às Federações inclui, também, o programa de Direito ao Empréstimo de Alívio do Impacto da Covid-19. Ou seja, as associações membros poderão solicitar empréstimos, durante esta fase da pandemia, de valores que vão dos 500 mil aos cinco milhões de dólares.
Esclarece o órgão reitor do futebol mundial, por outro lado, que cada Federação tem direito a 35 por cento da receita total anual, de acordo com as auditorias financeiras mais recentes (até 1 de Março de 2020), devendo os montantes futuros devidos pela FIFA servirem como garantia.
A decisão de prestar apoio às Federações resultou do facto de a pandemia do novo coronavírus ter provocado um impacto negativo, tendo a situação forçado o cancelamento de competições de futebol no mundo.

Bolsa de apoio ao futebol feminino

A FIFA reitera, no mesmo documento, a implementação de programas que visem o desenvolvimento do futebol feminino. Como prova disso, anuncia a disponibilização de 500 mil dólares para as Federações, como bolsa de apoio de mitigação do impacto da Covid-19 no futebol das senhoras.
Com a disponibilização destes valores, o órgão reitor do futebol mundial prevê garantir a protecção e o reinício do futebol feminino; assegurar o investimento do compromisso com o desenvolvimento da modalidade e incluir uma estratégia para o futebol feminino no contrato dos objectivos acordados.

O Comité de Desenvolvimento e o Comité de Finanças da FIFA aprovaram, a 8 de Maio último, medidas imediatas, a fim de aliviar os problemas financeiros que as Federações membros de todo o mundo enfrentam, mercê da crise instalada devido a pandemia da Covid-19.
No âmbito do programa Forward, foram adoptadas condições para permitir a libertação máxima possível de direitos por cada Federação membro. Como resultado dessa decisão, a FIFA disponibilizou a quantia de 465 milhões de dólares, tendo sido transformado as demais alocações remanescentes do “projecto especial” em “fundos de ajuda Covid-19”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto