Cultura

Festival Internacional de Teatro promove costumes africanos

Manuel Albano |

Jornalista

A segunda edição do Festival Internacional de Teatro abre as portas ao público dia 25 deste mês e decorre até 26 de Junho, no Elinga Teatro, em Luanda, numa promoção do grupo de teatro Etu-Ngo e a Casa Rebita.

19/05/2022  Última atualização 08H55
Colectivo Etu-Ngo pretende com o projecto ajudar a revitalizar as artes cénicas e incentivar o intercâmbio entre os participantes © Fotografia por: DR

A ser realizado como parte do projecto cultural "FestÁfrica”, o festival conta, este ano, com a participação dos grupos Protevida, Atelier D’arte Lucengomono, Olombangui, Horizonte Njinga Mbande, Félix Teatro, SOS Teatro, Amor à Arte, Affro Theatro, Kulonga Teatro, Invasão Cénica, Amazonas Teatro e Ombaka. Os grupos homenageados desta edição são os Miragens, Ombaka e  Kulonga.

A directora executiva do grupo e do festival, Luciana dos Santos "Lubeck”, disse, ontem, ao Jornal de Angola, que o festival é de cariz internacional e visa anualmente "reunir num único espaço, vários grupos, para a troca de experiência em prol do desenvolvimento das artes cénicas no país”.

O festival, adiantou, tem, ainda, como objectivo a promoção do intercâmbio entre grupos e companhias nacionais e internacionais. Desde a primeira edição, explicou, o festival incentiva a criação artística, em especial as que valorizam os costumes dos povos africanos. "Pretendemos ter uma interacção harmoniosa entre a organização, grupos e o público”, destacou.

Enquanto decorrer o festival, frisou, vão ser também promovidos seminários e palestras sobre técnicas de encenação, a contemporaneidade nas artes cénicas e a produção de espectáculos.

Os critérios de selecção dos grupos, disse, estão mais relacionados com o percurso destes, bem como com a produção de espectáculos, em particular os relacionados aos costumes africanos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura