Cultura

Fernando Xavier anuncia lançamento de CD para 2022

Analtino Santos

Jornalista

O músico e compositor Fernando Xavier anunciou, quarta-feira (29), ao Jornal de Angola, que o álbum “Dibya Dyami” chegará ao mercado no primeiro trimestre de 2022.

30/12/2021  Última atualização 09H30
CD do músico chega ao mercado discográfico no próximo ano © Fotografia por: DR
Os temas "Ngala wlo Kwyza”, "Ana Ngola”, "Angolana” e "Coronavirus” assim como a música que dá titulo ao álbum foram os primeiros singles lançados. Tudo começou a ser projectado após a nomeação na fase final no Angola Music Award, em Junho de 2017, na categoria de semba, conquistada por Mago de Sousa. Concorreram com Fernando Xavier gigantes como Paulo Flores, Ary e Derito, por isto o artista considera o seu grande momento e principal impulso para trabalhar no disco.

O artista mostrou-se satisfeito nesta fase de promoção e assegura que não esperava pela reacção positiva dos apreciadores da música. Fernando Xavier afirmou que numa primeira fase será distribuído e comercializado nas plataformas digitais, o formato físico será apenas no segundo semestre. Neste projecto discográfico que marcará a estreia no mercado discográfico, na obra as mensagens que abordam o amor pela pátria, problemas conjugais, paz, recorre a poesia de Agostinho Neto, encoraja o contributo de todos para um país melhor e não passa de lado a pandemia.

Na obra participaram o guitarrista Zé Mueleputo, que esteve empenhado na gravação de todos os temas de "DibyaDiami”, Joãozinho Morgado (congas),  Chico Santos (percussão ligeira), Didi da Mãe Preta (dikanza), Miqueias Ramiro (teclados e arranjos), Isáu Baptista (contra-ritmo), Pepelo (ritmo), Jota (bateria), Benjamim (baixo), Rosa e Gigi nos coros. Tem a masterização de Jorge Cervantes em Portugal e em França, contou com os préstimos de engenheiros antilhanos.

Fernando Xavier é um acérrimo defensor do Semba, Rumba, Bolero e outros ritmos com alma angolana. A ousadia deste artista pouco conhecido do grande público pretende colocar a Terra-Nova na rota da música angolana, com destaque para o Semba. É uma forma de reconhecer o contributo que centros recreativos como o Candimba e Kaxicane, e Ngongo no vizinho Rangel deram a música angolana, sem esquecer a mística do Cine Ngola.

O artista recorda também os espectáculos no largo Demonsthenes de Almeida, localizado em frente ao mercado dos Congolenses, Campos do São Paulo e da Terra Nova e outros espaços onde pode apreciar os principais nomes da praça nos anos 80 que o inspiraram.

Fernando Kangundu Xavier não é um principiante nas lides musicais, ainda muito cedo aos 9 anos começa o interesse pela música na companhia do irmão mais novo Tatacho Xavier. O canto da avó e das tias encantavam os manos, assim como a colecção de discos do pai e os programas radiofónicos. Este cenário impulsionou os irmãos a participarem em concursos escolares e programas infantis. Deste modo a plateia passa a ser os familiares, vizinhos, amigos e colegas da escola interpretando canções de músicos conceituados da nossa praça e músicas de sua autoria.

Em Fevereiro de 1988 concorreu no 1º Festival Provincial da Canção da Cultura, organizado pela Associação dos Alunos do Ensino Médio (AAEM Luanda), realizado no Cine São Paulo, acompanhado pelo agrupamento musical Afra Sound Star, que tinha como presidente da mesa de Júri o malogrado músico Beto Gourgel, alcançando a 4ª posição no referido concurso.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura