Economia

Fazendas produzem 12 mil toneladas de batata

O projecto agrícola “Vinevala”, com sede na província do Bié e filiais nas províncias do Cuando Cubango e Benguela, aumentou para 900 hectares a área para a produção. Com esta medida, o projecto também aumenta o número de trabalhadores para 1.805 e tem garantida a produção de 12 mil toneladas de batata rena.

15/04/2020  Última atualização 09H30
DR

Com novos pontos de exploração agrícola, a fazenda “Vinevala” é o maior empregador no ramo da agricultura na província do Bié, dando o primeioro emprego a milhares de jovens. Numa altura em que se antevê algumas dificuldades no tecido económico, os esforços do projecto agrícola estão virados à produção interna, onde pretende atingir na presente época, além das cifras da batata rena, outras duas mil de milho e 70 mil de feijão.

O proprietário da fazenda, Alfeu Vinevala, disse que, brevemente, serão colhidas 2.400 toneladasde trigo e que vão ser retiradas do campo para as indústrias transformadoras. Disse ainda que no presente ano agrícola, a fa-zenda apostou na produção de banana, com uma plantação de cinco mil bananais, em Cangagalo, município do Andulo (Bié).
O pico evolutivo da fazenda está relacionado com as constantes solicitações de entidades institucionais e outras singulares, que reconhecem as potencialidades da fazenda e incentivam a produzir mais, além da procura crescente de emprego por parte de famílias das comunidades ao arredor dos projectos.
“Temos uma vasta terra para produzir e com dicersidade, mas a comunidade por si só revela-se incapaz de transformar as oportunidades em recursos para gerar renda. A fazenda, em função da experiência que possui, tem recebido propostas para produzir em várias regiões”, explica.
Em Menongue (Cuando Cubango), já estão preparadas terras com mais de 200 viveiros para a produção de cultura diversa. A fazenda prevê produzir adubo, no município do Andulo, onde tem preparado um espaço para a construção das infra-estruturas que irão suportar o projecto.
Alfeu Vinevala disse que o projecto para montagem da fábrica de adubo surgiu da experiência adquirida na República da Zâmbia, onde firmou uma parceria com uma congénere local, vocacionada à produção de adubo. Para ele, o único constrangimento prende-se com a pandemia do Coronavirus que assola o mundo.
“Já temos os equipamentos para a montagem que se encontram ainda na República da Zâmbia, mas o encerramento das fronteiras e as restrições de mobilidade, nos impossibilita arrancar com a fábrica”, informou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia