Economia

Fazenda Jardins da Yoba eleva a colheita de milho

Arão Martins | Lubango

Jornalista

A empresa agrícola da Huíla especializada na produção de sementes Jardins da Yoba anunciou, ontem, no Lubango, um crescimento da colheita de milho de 31 por cento na Campanha Agrícola 2021/2022, em plantações nos municípios da Chibia e Humpata, mais 540 toneladas que no período anterior

30/06/2022  Última atualização 08H55
Empresa conta com investimentos no ensacamento da produção © Fotografia por: Arão Martins

O director-geral da Jardins da Yoba, João Saraiva, que prestou a informação ao Jornal de Angola, disse que, depois de a companhia ter começado a produção de sementes de milho, em 2017, acumulou colheitas de 5.565 toneladas, o que tende a aumentar com o início das colheitas em fazendas do município da Matala (Huíla) e Cahama (Cunene).

A Jardins da Yoba combina a produção de sementes de milho à de batata-rena que na Campanha Agrícola que encerra em Agosto registou colheitas de 900 toneladas nas fazendas da Humpata e Chibia, um crescimento anual de 60 toneladas.

A produção de milho tem estado a aumentar, fruto da instalação de sistemas de captação, armazenamento e abastecimento de água a que a companhia se obriga para enfrentar os períodos de seca que, desde há anos, registam-se na região Sul.

O director-geral indicou que, fruto dessa estratégia, a colheita de milho passou de 300 toneladas, em 2017, para as 1.740 deste ano, abaixo da produção prevista de cinco mil toneladas no ano de 2025, além da projecção de três mil toneladas de sementes de batata. A empresa também introduziu e já está a multiplicar a variedade de milho híbrido para vítima A, da qual já foram colhidas 20 toneladas, disponíveis para venda.

A produção de batata-rena, disse, aumentou de 350, em 2017, para 900 toneladas, com índices crescentes todos os anos, até atingir a meta de mais de mil toneladas na próxima época

A produção da batata-rena, notou, é feita durante todo ano, o mesmo que acontece com o stock e conservação.

João Saraiva considerou que a campanha foi difícil e com muitos desafios por causa da seca, o que obrigou a criar uma estratégia diferente do normal. "Tivemos mais rega e custos, mas, felizmente, fomos acompanhados por uma evolução positiva da produção”, afirmou.

Na Campanha Agrícola 2021/2022, também foram colhidas 200 toneladas de massango, já em stock, e 100 toneladas de massambala, quantidades consideradas ainda baixas.

Para enfrentar a seca, a Jardins da Yoba apostou "fortemente” na instalação de pivôs de irrigação, com o que, no ano agrícola em vias de terminar, conseguiu atingir mais de 500 hectares irrigados para o milho e 200 hectares para batata. O diretor-geral anunciou que, para o próximo ano, a meta é atingir 700 hectares em operações de multiplicação de milho. "O objectivo é fazer com que a produção de cereais e tubérculos seja permanente e diversificada”, esclareceu.

A Jardins da  Yoba explora, em 1.020 hectares, as fazendas: Mucuma, Yoba, Chaungo e Maheque, implantadas na Chibia e Humpata, na Huíla. A produção é realizada por 300 trabalhadores efectivos e 800 sazonais, estes, empregues durante as colheitas

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia