Economia

FAO financia agentes económicos no Zaire

Kayila Silvina | Mbanza Kongo

Jornalista

Um total de 40 agricultores e outros agentes económicos do Zaire aufere de um financiamento global de 50 mil dólares, para elevarem a capacidade de produção e dedicarem-se ao desenvolvimento de uma cadeia de valor, anunciou, ontem, em Mbanza Kongo, a representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) em Angola.

02/10/2021  Última atualização 06H00
Representante da FAO em Angola revela financiamento © Fotografia por: DR
Gherda Barreto afirmou, depois de um encontro com o governador do Zaire, Pedro Makita Júlia, que estão seleccionadas três tipos de produtos para formar uma cadeia produtiva a nível da província do Zaire, nomeadamente, laranja, banana e mandioca, por serem os mais cultivados.


O projecto da FAO tem como prioridade, segundo Gherda Barreto, as cooperativas de mulheres agricultoras e jovens empreendedores, com  fundos a serem empregues na melhoria da capacidade organizativa, planeamento de negócios e na aplicação de mecanismos de avaliação de custos de produção.


Para o êxito do projecto, uma comissão da FAO está a efectuar visitas às cooperativas e projectos de empreendimento da província, para uma avaliação que se impõe para viabilizar o financiamento.

"A FAO está a trabalhar no acompanhamento dos empreendedores e efectuar visitas aos campos de cultivo ou cooperativas que conseguiram fazer planos de negócio, bem como proporcionar ‘kits’ agrícolas para estimular as actividades” disse Gherda Barreto.

Em Mbanza Kongo, a  cooperativa agrícola denominada "Mulher Feliz”, localizada na aldeia do Cuzi, a cerca de 13 quilómetros da cidade, recebeu uma visita da comissão da FAO, que entregou uma motorizada de três rodas e meios de produção agrícola tais como catanas e botas, bem como sementes de cebola, tomate e repolho.



No município do Tomboco, onde a comissão vai também visitar algumas cooperativas locais que apostam no cultivo de arroz, é entregue uma motorizada semelhante para ajudar no escoamento de produtos.


De salientar que, a nível do país, o programa de formação de cadeias de valor da FAO está a ser implementado nas 18 províncias e está avaliado em um milhão de dólares. Seiscentos agentes económicos já beneficiaram de financiamentos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia