Regiões

Famílias da comuna de Oncôncua inseridas em projectos rentáveis

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Jornalista

Ao todo, 1.024 agregados familiares que vivem em situação de vulnerabilidade na comuna de Oncôncua, município do Curoca, no Cunene, começaram a beneficiar, desde ontem, da inclusão produtiva do Programa Kwenda, com a entrega de animais de reprodução de alto rendimento.

14/09/2022  Última atualização 10H43
© Fotografia por: DR

O director provincial do Instituto de Desenvolvimento Local, Eduardo Chilunda, informou que a segunda fase do Kwenda inclui a inclusão produtiva, com a atribuição de um fundo para realizar pequenas actividades geradoras de renda. "No momento estão a ser distribuídos gado caprino para repovoamento”.

Cada família da comuna de Oncôncua, garantiu, esta a receber nove animais, bem como ração. "São famílias que escolheram trabalhar com fundos rotativos de créditos comunitários e fomento da criação de animais de pequeno porte”, acrescentou.

Com a inclusão produtiva, disse, várias famílias no Cu-roca deixaram a condição de extrema pobreza e passaram a ser actores económicos locais, ao ponto de ge-

rarem empregos e serem fontes de sustentabilidade. "A inclusão social é uma das quatro componentes do Kwen-da”, esclareceu.

 

Mais famílias

No total, 5.783 famílias vulneráveis do município do Curoca beneficiaram, no passado mês de Agosto, de 147.466.500 kwanzas, da terceira prestação do Programa de Transferências Sociais Monetárias, no âm-bito do Programa de Fortalecimento do Sistema de Protecção Social (Kwenda).

Eduardo Chilunda adiantou que muitos dos beneficiários estão a aplicar os valores recebidos nos negócios. "O Kwenda presta assistência social e económica às famílias mais carenciadas do país. Cada uma delas recebe, trimestralmente, 25.500 kwanzas”, explicou.

Desde a implementação do programa, em 2020, no Cunene, 28.400 agregados familiares já beneficiaram de 873.018.000 kwanzas, nos municípios de Ombadja e Curoca.

No município de Namacunde, contou, estão validados 15 mil chefes de família que, ainda este mês, vão começar a receber a primeira prestação do Kwenda. "É um programa do Executivo angolano, que visa criar políticas de apoio às famílias mais vulneráveis, avaliado em 420 milhões de dólares, dos quais 320 milhões de dólares, foram disponibilizados pelo Banco Mundial”, destacou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões