Economia

Falta de fertilizantes pode comprometer ano agrícola

Angola necessita de mais de 60 mil toneladas de fertilizantes para assegurar a campanha agrícola 2020/21, número ainda aquém da disponibilidade actual, anunciou, no município da Baía Farta, o ministro da Agricultura e Pescas, Francisco de Assis.

23/08/2020  Última atualização 00:00
DR © Fotografia por: Ministro da Agricultura e Pescas, Francisco de Assis.

Falando a propósito da próxima campanha agrícola, o governante disse que a falta de fertilizantes tem sido recorrente no país, o que só será ultrapassado quando houver processamento interno de adubos. 

“Angola necessita, para a sua campanha agrícola, de um mínimo de 60 mil toneladas de fertilizantes, e, se estiver abaixo disso, compromete a campanha”, alertou o responsável, indicando que se está a trabalhar com o sector privado para inverter a situação. 

O governante adiantou que o sector está a trabalhar em duas vertentes, nomeadamente, com os importadores deste produto e atraindo investidores nacionais e estrangeiros para se começar a produzir fertilizantes no país.

O sector privado, indicou, tem importado fertilizantes, principalmente em Benguela, mas isso não é parte do programa do Executivo, que viabilizou financiamentos por intermédio do Banco de Desenvolvimento de Angola e do Banco de Poupança e Crédito, com o que importações de fertilizantes devem chegar ao país entre Setembro e Outubro.

A ideia é fazer com que a chegada dos fertilizantes não tenha interrupção, algo que encarece os preços, já afectados pela evolução da taxa de câmbio no país, revelou o ministro citado pela Angop.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia