Sociedade

Falso agente do SIC detido em Menongue

Lourenço Bule | Menongue

Jornalista

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) deteve um cidadão que se fazia passar por agente da corporação e que burlou várias pessoas com a promessa de retirar familiares que se encontram encarcerados na Unidade Penitenciária de Menongue, em troca de uma cabeça de gado bovino por cada soltura.

08/06/2021  Última atualização 11H30
© Fotografia por: DR
O porta-voz do SIC no Cuando Cubango, Paulo de Novais, disse que o falso agen-te foi apanhado em flagrante delito, durante a micro-operação realizada entre 17 e 31 de Maio do ano em curso, quando tentava burlar mais uma vítima. 

Explicou que o acusado é reincidente, visto que no mês de Março do ano em curso já estava encarcerado na Unidade Penitenciária de Menongue, por se fazer passar por funcionário da Delegação Provincial da Justiça e dos Direitos Humanos, onde cobrava valores monetários aos cidadãos que se dirigiam à referida instituição para a resolução de vários assuntos pessoais.
 "Por conta dos casos positivos da Covid-19 registados na Unidade Penitenciária de Menongue, o acusado foi liberto em Abril, por Termo de Identidade e Residência, mas voltou a cometer outro crime”, disse. Paulo de Novais realçou que o falso agente tinha como preferência receber, por cada promessa de soltura, uma cabeça de gado bovino, para posteriormente vender no mercado informal, a 180 mil kwanzas, para não levantar muita suspeita. 
Esclarecimento de crimes 

O porta-voz do SIC no Cuando Cubango, Paulo de Novais, disse que, de 17 a 31 de Maio do ano em curso, foram desmantelados vários grupos de criminosos, que cometiam crimes de violação e roubo qualificado. 

Paulo de Novais disse que foi possível esclarecer um crime de roubo qualificado, ocorrido no mês de Fevereiro do ano em curso, onde cinco indivíduos implicados no cometimento do referido delito fizeram reféns uma família de seis elementos e subtraíram, por via de transferência de valores monetários, cerca de um milhão e 800 mil kwanzas da conta do chefe de família. Salientou que, além da subtracção dos valores, os criminosos abusaram sexualmente uma jovem de 18 anos, membro da referida família. O SIC deteve um dos cinco acusados, que é um funcionário do Banco de Poupança e Crédito (BPC), que tentava movimentar o dinheiro que se encontrava cativo na conta de um dos integrantes do bando. 

"Os acusados, depois de transferirem os 1.800.000 kwanzas da conta da vítima para a conta bancária de um dos integrantes do grupo, não conseguiram usufruir dos valores, visto que o SIC já tinha accionado todos os mecanismos para o bloqueio da referida conta bancária”, disse o porta-voz. 

Explicou que os foragidos encontram-se em parte incerta do país, supostamente nas províncias de Luanda e Benguela, mas o SIC está a trabalhar para que possam ser apresentados ao Ministério Público. Disse que, durante o período em análise, foi possível deter, ainda, três cidadãos acusados de tentarem comercializar marfim falso de rinoceronte.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade