Economia

Fábrica do Pólo de Viana com projecção no exterior

Depois de absorver investimentos de 11 milhões de dólares, entre 2014 e 2016, a Karam Industrial, uma fábrica especializada na fundição de metais implantada no Pólo Industrial de Viana, tem exportações frequentes para a República Democrática do Congo (RDC).

23/08/2020  Última atualização 19H12
DR © Fotografia por: Karam industrial vende à RDC e tem solicitações de fornecimento dos Estados Unidos

Estas informações foram obtidas pelo Jornal de Angola do director Técnico da companhia, Shadab Husain, que revelou projectos de expansão das exportações à Zâmbia e ao Zimbabwe, mas também para mercados do primeiro mundo como o dos Estados Unidos, de onde a empresa recebe solicitações de fornecimentos.

A Karam produz material de construção civil (como pregos), de electricidade e para a indústria hospitalar. Os investimentos, concretizados durante aqueles dois primeiros anos, incidiram sobre a aquisição de meios de trabalho, configuração do plano director de empresa, arranque do projecto e formação permanente dos trabalhadores.

Isso resultou em “performances” de produção elevadas, contadas em 700 toneladas de pregos por ano, assim como em 300 mil metros de cabos industriais por esse mesmo período, afirmou Shadab Husain para dar apenas dois exemplos da viabilidade da operação.

A produção é geralmente absorvida pelo mercado nacional, mas, daclarou Shadab Husain, a qualidade do que é produzido na Karam Industrial é tão alta, ao ponto de a fábrica estar a receber solicitações de países do primeiro mundo, como Estados Unidos.

Para a produção, a empresa adquire 80 por cento da matéria-prima no mercado local, geralmente obtida em 28 pontos de recolha de sucata em Luanda, além de outros, localizados em Cabinda, Benguela, Huíla, Cuando-Cubango, Zaire, Moxico, Uíge, Bié e Namibe.  “Estes são os nossos pontos de segurança para garantir a produção: há muita matéria-prima para garantirmos a produção para os nossos clientes”, disse.

Como resultado de toda a operação, as receitas mensais chegam a atingir 500 mil dólares.  A unidade industrial está instalada numa área de cinco hectares e oferece emprego a 450 trabalhadores nacionais e 55 expatriados. O director Técnico da empresa declarou que, apesar da pandemia, a Karam Industrial mantém o mesmo ritmo de produção, sem dispensar nenhum trabalhador, e garante que os níveis de produção vão se manter.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia