Cultura

Exposição“Reviver Neto” supera as expectativas

Com o objectivo de divulgar a trajectória do primeiro Presidente de Angola, a exposição sobre a vida e obra de Agostinho Neto encerrou domingo, numa demonstração de que a iniciativa ajudou a fortalecer o patriotismo.

05/07/2022  Última atualização 08H25
Exposição fotográfica destacou no Huambo a trajectória do primeiro Presidente de Angola © Fotografia por: Zeferino Zinga | angop

Decorrida em três dias, no pátio da Biblioteca Provincial do Huambo, a exposição, denominada "Revir Neto”, registou mais de mil visitantes, entre crianças, jovens e adultos, ávidos em saber um pouco mais da trajectória do Fundador da Nação angolana.

A iniciativa, co-organizada pela Brigada Jovem de Literatura do Huambo e a Fundação Doutor António Agostinho Neto, enquadra-se nas comemorações do centenário do primeiro Presidente de Angola, que se assinala a 17 de Setembro próximo.

Falando à Angop, o coordenador do evento, Francisco Goi, disse que o mesmo superou as expectativas, tanto no número de visitas, como na demonstração de que iniciativas do género podem contribuir inequivocamente para a elevação da cultura patriótica.

Informou que o evento ficou marcado com a exposição de retratos fotográficos sobre a trajectória do Fundador da Nação e das suas obras literárias, com destaque para "Sagrada Esperança” e  "Renúncia Impossível”.

Francisco Goi disse que os visitantes tiveram a oportunidade de aprender e ouvir os poemas de António Agostinho Neto, com realce para o "Choro de África”, "Adeus a hora da largada”, "Havemos de voltar”, "Velho negro” e outros, declamados por membros da Brigada Jovem de Literatura.

O responsável acrescentou que ao longo do evento foram realizados saraus culturais, marcados com trovas e teatros sobre a vida e obra de António Agostinho Neto, para além da partilha de experiências e exposições orais sobre a trajectória do Fundador da Nação, enquanto político, nacionalista, médico, homem de cultura, Poeta Maior e proclamador da Independência Nacional.

António Agostinho Neto nasceu a 17 de Setembro de 1922, em Kaxikane (Icolo e Bengo), e faleceu a 10 do mesmo mês de 1979. Proclamou a Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975, do então jugo colonial português.

Enquanto escritor, escreveu várias obras, com destaque para "Sagrada Esperança” e  "Renúncia Impossível”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura