Economia

Expo-Malanje premeia participantes no fecho

A 1ª Feira Internacional de Malanje (Expo-Malanje) encerrou ontem, depois de, na noite da sábado, ter realizado uma gala em que quatro dos 150 expositores foram premiados pela participação, entre as que se contam os bancos de Poupança e Crédito (BPC) e Angolano de Investimento (BAI).

06/05/2019  Última atualização 09H42
Francisco Curihingana | Edições Novembro © Fotografia por: Quatro das 150 empresas que participaram na Expo-Malanje distinguida no fim do certame

A organização declarou ter distinguido o BPC com o Prémio Expo-Malanje pela qualidade da sua exposição, atractividade da stand, materiais promocionais disponíveis e a relevância dos projectos apresentados.
O BAI foi premiado com Melhor Participação do Sector Financeiro, assim como a Angopri, Newcare e Biocom foram distinguidas como as melhores do Sector Agrícola, Comércio e Serviços e do Sector Industrial.
O governador provincial, Norberto dos Santos, considerou que a Expo-Malanje superou as expectativas, tanto pelo número de expositores, como por ter sido capaz de mostrar o real potencial da região, mesmo nas condições da falta de investimentos.
Norberto dos Santos manifestou satisfação por a Feira da Mandioca, realizada sexta-feira no quadro da Expo-Malanje, ter elucidado os camponeses sobre os benefícios do produto e a sua múltipla utilidade económica, solicitando que as empresas realizem um foro semelhante a favor da batata-doce.
O administrador Comercial da Eventos Arena, Manuel Novais, considerou os objectivos preconizados para o certame foram alcançados, particularmente pelo número de expositores locais e a presença de investidores estrangeiros.
“Nós tínhamos objectivos claramente definidos, para que o número de expositores locais, por exemplo, teria de ser superior, como também precisávamos de ter a presença de investidores estrangeiros na feira e isso foi atingido”, sublinhou.
Além disso, prosseguiu, durante o certame ocorreram visitas e encontros de alto nível com representações internacionais, com realce para Portugal e Brasil, foram à Expo-Malanje fazer prospecções e verificar “o que é que a província tem para oferecer e que condições apresenta para se fazer investimentos”, disse.
Manuel Novais enumerou os outros objectivos como a atracção de investidores para a criação de novas indústrias e reduzir o desemprego na província, bem como incentivar o empresariado local a sair do anonimato, o que permitiu a presença de vários expositores locais que foram autorizados a vender os seus produtos durante a exposição e já falam em abrir espaços na cidade.
O responsável anunciou o estabelecimento, durante a exposição, de pré-acordos de cooperação entre fazendas e empresas de distribuição, o que coincide com pedidos feitos ao Governo Provincial de Malanje para acelerar a recuperação das vias de acesso e o fornecimento de electricidade.
Fruto dos negócios promovidos na Expo-Malanje, a província poderá receber em breve, os primeiros investidores para o desenvolvimento da região, declarou.
A Feira Internacional de Malanje arrancou no dia 2 de Maio, com a participação de 150 expositores nacionais dos sectores da agricultura, banca, seguradora, comércio, indústria e turismo, bem como representações empresariais de Portugal, Brasil, África do Sul e China.
Foi promovida pelo Governo Provincial de Malanje e a Eventos Arena com objectivo de potenciar as instituições locais, de modo a atrair investidores capazes de estimular o desenvolvimento da província, assim como melhorar as condições sociais da população.
*Com a Angop

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia