Economia

Expo-Huíla: Garantido contributo à produção nacional

Arão Martins | Lubango

Jornalista

O secretário de Estado do Comércio, Amadeu Nunes, afirmou, ontem, no Lubango, província da Huíla, que os pressupostos de integração económica regional e continental submetem o Executivo e, com maior realce, a classe empresarial, a desafios de adaptação e mudanças de paradigmas, que garantam maior competitividade no contexto da produção agrícola, industrial, nos serviços de logística e distribuição, assim como no agir local e no pensar global.

12/08/2021  Última atualização 07H00
Exposição da produção nacional na abertura da Expo-Huíla © Fotografia por: Arimateia Baptista | Edições Novembro | Huíla
Na abertura da Expo-Huíla, o governante lembrou que o Acordo sobre a implementação da Zona de Livre Comércio do Continente entrou, formalmente, em vigor, no dia 1 de Janeiro de 2021, tendo sido, até ao momento, ratificado por 30 países, o que leva, numa primeira fase, à eliminação por parte dos países signatários das tarifas aduaneiras sobre 90 por cento dos produtos.

"Na nossa qualidade de representantes do Departamento Ministerial responsável pelas políticas da Indústria e do Comércio em Angola, segmentos de actividades que incorporam o espírito e a razão de existência de Instituições Associativas empresariais como a Associação Agro-pecuária, Comercial e Industrial da Huíla (AAPCIL), que de ano a ano vem congregando mais e mais associados em prol do crescimento do tecido empresarial huilano, em particular, e angolano no geral”, afirmou.

Visão estratégica

A Expo-Huíla conta nas estratégias de incentivo ao aumento da produção nacional, aliada às transformações sofridas ao longo dos anos, afirmou, ontem, na cidade do Lubango, o governador da Huíla.
Nuno Mahapi Dala fez estas declarações na abertura da maior bolsa de negócios do Sul de Angola, com mais de 200 empresas dos sectores alimentícios, bebidas, tecnologias, construção civil, equipamentos, banca e seguros, entre outras.

Segundo afirmou, o evento tem já uma larga tradição e se afigura, no actual contexto, como estratégico, tendo em conta a política do Executivo, que tem a ver com o aumento da produção nacional, a substituição das exportações e a promoção das importações, no quadro do processo de desenvolvimento.

Afirmou que o Executivo tem como uma das suas maiores prioridades de governação, a redinamização da base produtiva para relançar o crescimento económico e o aumento de postos de trabalho.
Nesse sentido, urge aos pequenos, médios e grandes empresários manterem-se firmes e optimistas.

Nuno Mahapi Dala assegurou também que o Governo Provincial da Huíla, na interpretação e compreensão do actual contexto de imensas dificuldades por parte das empresas, procura concretizar também um conjunto de medidas de alívio, definidas no contexto da pandemia da Covid-19.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia