Economia

“Expo Cuanza-Norte” arranca em Ndalatando

Manuel Fontoura | Ndalatando

Jornalista

Cerca de 150 expositores entre angolanos e estrangeiros participam entre hoje e 18 do corrente em Ndalatando na quarta edição da Expo-Cuanza-Norte.

14/09/2021  Última atualização 09H15
Participantes contribuem com jóia para a ocupação de stand © Fotografia por: Nilo Mateus | Edições Novembro
O administrador da empresa promotora do evento ( C-Calas Angola), Carlos Santos Calas , disse que o objectivo da actividade é  mostrar as potencialidades da província e captar investimentos para alavancar a economia local e atrair novos mercados.

Afirmou que  participam do evento  expositores de  áreas como comércio, prestação de serviço, agricultura, pecuária, hotelaria e turismo, restauração, telecomunicações, banca, tecnologia de informação, máquinas e equipamentos agrícolas, desmatação, pavimentação e  outros. Carlos Cala sublinhou que  inscreveram-se  cerca de 100 expositores e se confirma a presença de representantes das regiões de  Benguela, Cabinda, Huambo, Malanje, Uíge e Cuanza-Sul.

"Isso é o que  todos nós queremos, afinal de conta o país está a despertar em questões ligadas à realização de feiras e do investimento, embora seja num momento crítico devido a pandemia da Covid-19, mas precisamos pouco e pouco nos levantar para alavancar a nossa economia”, disse. Na opinião de Carlos Cala o desenvolvimento da província assenta em programas  ligados à agricultura, pecuária, agro-indústria, exploração mineira, artesanato e  turismo. Considera que a expo é a ferramenta de marketing mais utilizada para a promoção de serviços e produtos,  onde estão presentes compradores e fornecedores, pelo que é sinónimo de oportunidades de negócios.

O administrador Carlos Calas frisou que para ter acesso à feira, que acontece num espaço de mil metros quadrados,  o expositor paga  uma taxa  compatível ao  espaço a ocupar. Cita como exemplo o valor de 220 mil kwanzas o custo dentro do pavilhão e 25 mil fora dele. O  acesso para os visitantes será gratuito. Acrescenta que  espera-se pela visita de 10 mil visitantes por dia e a geração temporária de  dezenas de empregos a jovens.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia