Política

Expansão de água no Luena retoma três meses depois

As obras de canalização de água domiciliar em curso nos bairros periféricos do Luena, que vão beneficiar mais de 75 mil pessoas, já retomaram, três meses depois da paralisação devido à descoberta de engenhos explosivos não detonados, no bairro Social da Juventude.

24/01/2022  Última atualização 09H06
A fase inicial do projecto vai efectuar 15 mil ligações © Fotografia por: ANGOP
O bairro Social da Juventude, uma das oito zonas de implementação desta 2ª fase do Projecto de Desenvolvimento (PDISA II), albergou a fase inicial do projecto que vai efectuar 15 mil ligações para distribuir água, dentro de três anos, a 75 mil pessoas, do bairro Sawambo, Sinai Novo, Vila Luso, Sangondo, Aço Bomba e Kwenha.
Em declarações à imprensa, o oficial da Sinohydro, Carlos Celestino, disse que, após um trabalho de limpeza realizado na zona, retomaram os trabalhos de escavação para a colocação das tubagens.
O responsável pediu a colaboração dos moradores dessas zonas, no sentido de informarem aos técnicos da Sinohydro, na eventualidade de encontrar objectos militares no local, onde foi sinalizado para a colocação das tubagens.
O PDISA II é um projecto do Ministério da Energia e Águas, com financiamento do Banco Mundial (BM) e da Agência Francesa de Desenvolvimento, com finalidade de ampliar a rede de abastecimento e distribuição de água na cidade do Luena, orçado em mais de mil milhões de kwanzas.
Durante a primeira fase do projecto, entre 2012 a 2014, o PDISA realizou sete mil e 400 ligações domiciliares, beneficiando, fundamentalmente, o centro urbano da cidade do Luena e alguns bairros periféricos.
A cidade do Luena, com mais de 400 mil habitantes, possui dois sistemas de bombagem de água, no rio Lu-mege e Luena.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política