Política

Exortada preservação das pinturas rupestres

Justino Victorino / Huambo

Jornalista

O Vice-Presidente da República defendeu, ontem, no município do Mungo, a necessidade de preservar as pinturas rupestres inscritas nas Pedras Negras de Kaniñgili, considerando ser um património histórico nacional que deve merecer o cuidado de toda a população.

24/07/2021  Última atualização 07H55
© Fotografia por: DR
Bornito de Sousa, que cumpria o segundo dia de visita ao Huambo, assinalou que a conservação daquelas pinturas, que existem desde o Século IV, não deve ser apenas uma responsabilidade do Executivo.
As pinturas rupestres nas Pedras Negras de Kaniñigili, elevadas, em 2016, à categoria de Património Histórico Cultural, estão localizadas nas antigas muralhas de Ombala, que, de acordo com escavações arqueológicas realizadas em 1970, têm entre sete a dez mil anos. 

Os desenhos são geométricos, representando cenas de caça, animais e figuras humanas com diferenças cromáticas que vão desde o branco ao amarelo e a várias tonalidades de vermelho. Adicionalmente, foi identificado como principal constrangimento o mau estado das vias de acesso àquele ponto turístico.

No município do Mungo, o Vice-Presidente, ao lado da governadora da província, Lotti Nolika, fez visitas a empreendimentos sócio-económicos, no quadro do acompanhamento às acções de governação local. 

A fazenda agro-ecológica do Mungo, um projecto de iniciativa privada, especializado na produção de abacate, numa área de 50 hectares, foi dos empreendimentos visitados por Bornito de Sousa. 

A fazenda está virada à produção de abacate para a exportação, por ser uma variedade com um consumo internacional de 80 por cento. Actualmente, a fazenda está a testar um ensaio com oito variedades e já existem seis mil sementes germinadas localmente.
A par da produção de abacates, a fazenda prepara a produção de maracujá, também destinado à exportação. Possui já sete mil pés plantados, graças a uma parceria com players africanos e europeus. 

A fazenda criou perto de 350 empregos e pretende gerar valor na vertente ambiental, começando por educar as pessoas sobre as queimadas.
Bornito de Sousa esteve, ainda, ao princípio da noite, numa reunião de auscultação às comunidades, onde foram abordadas questões ligas às estiagem e fornecimentos de fertilizantes para o fomento da produção agrícola. 

O Conselho de Governação Local é órgão auxiliar do Presidente da República na formulação e acompanhamento da execução das políticas de governação da Administração Pública ao qual compete, entre outras atribuições, acompanhar a execução das políticas de governação local, a implementação de projectos estratégicos desenvolvidos localmente, a execução das políticas de combate às assimetrias regionais e o processo de implementação das autarquias. 

Encontro com o rei

O Vice-Presidente da República teve, ontem, um encontro com o novo rei do Bailundo, Isaac Lucas, cujo cognome é "Tchongolola Tchongongo”, que em português significa "Águia unificadora”.

O encontro serviu para Tchongolola Tchongongo  transmitir ao Vice-Presidente da República a situação no Reino do Bailundo, depois da destituição do rei Ekuikui V e apresentar as linhas de actuação, no quadro dos projectos de auxílio às acções do Executivo.

O soberano foi entronizado, na semana passada, como 37º rei do Bailundo, numa ceriomónia testemunhada pela governadora provincial.
Hoje, último dia da visita de acompanhamento às acções de governação local, o Vice-Presidente visita o município da Chicala-Cholohanga, 42 quilómetros a leste da sede da província, onde constata o funcionamento das fazendas Audácia, Jiang Agricultura e Tchela Macai.                                       

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política