Cultura

Êxitos de Legalize e Fly interpretados no Marçal

Analtino Santos

Jornalista

Legalize volta a ser a principal atracção de um concerto no Kuimbila Ni Kukina Semba, que acontece amanhã, às 15h00, no Salão do João Adilson, no histórico bairro do Marçal, com Fly como convidado.

17/09/2021  Última atualização 09H40
Músico é o destaque desta edição do projecto © Fotografia por: Edições Novembro
O espectáculo, uma proposta diferente dos habituais concertos, um dia depois do feriado, inclui a apresentação de temas em voz, guitarras e tambores, por Legalize e Fly. Depois deste espectáculo, a organização já tem em cartaz a próxima edição, a acontecer no dia 26, com Carlos Lamartine como a principal atracção, com o acompanhamento do grupo Nguami Maka e os instrumentistas Rául Tollingas, Dulce Trindade e Zeca Tirilene.

Legalize pertence a uma geração de artistas que se destacam na interpretação de cantores que marcaram os anos 60 e 70. Notabilizado, inicialmente, pela música reggae, Legalize fez a estreia com o disco "Deus Vive”, ao qual sucedeu "Mulundu”, produzido pela BMax Produções, com participações de Calabeto, Gabi Moy e Livongue.

Fly é um músico que começou a despontar muito cedo na Catumbela, sua terra natal, com sucessos como "É Doçura” e "Sassa Mutema”, com a qual alcançou notoriedade na cena musical angolana. Um dos fundadores da Banda Voga, o cantor tem no mercado os CD "Doçura do amor”, "Catumbela meu berço”, "Lições da Vida” e "Desabafos”. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura