Cultura

Êxitos da Banda Maravilha no Marçal

Analtino Santos

Jornalista

Os principais êxitos da Banda Maravilha vão estar em evidência amanhã, a partir das 14h00, no Salão do João Adilson, no bairro Marçal, em mais uma edição do projecto Kuimbila Ni Kukina.

12/11/2021  Última atualização 08H40
Grupo preparou um guião amplo com sucessos pessoais e do cancioneiro nacional © Fotografia por: DR
Com Moreira Filho (baixo), Marito Furtado (bateria), Miqueias Ramiro (teclado), Isaú Baptista (guitarra solo e ritmo), FM (congas) e Djanira Mercedes (vocalista), a banda promete incluir no guião alguns dos sucessos do cancioneiro.

O guião vai incluir temas como "Nguxi”, "Zungueira”, "Vou-me Embora”, "Sessa Mulemba”, "Manazinha” e "Meu Amor da Rua 11”. O baterista da banda, Marito Furtado, disse, ontem, ao Jornal de Angola, que o concerto está a ser preparado para brindar os fãs com novidades e surpresas.

A banda, criada em 1993, tem no mercado os CD "Angola Maravilha”, "Semba Luanda”, "Zungueiras” e "As Nossa Palmas”. Embora com dificuldades para lançar o próximo disco, quase concluído, a banda tem feito o suporte instrumental de cantores em vários shows.
Com esta actuação, a Banda Maravilha sucede a Banda Movimento no palco do Kuimbila Ni Kukina, projecto criado com o conceito de farra de quintal, para recolocar o Marçal no roteiro cultural de Luanda.


 PROJECÇÃO
"Volume 10” reforça aposta no estilo rock


Uma programação especial começou a ser apresentada ontem, pelo programa radiofónico "Volume 10”, da Rádio FM Estéreo, para celebrar o 26º aniversário desde a fundação, cujos festejos terminam no dia 27 deste mês com a realização de um concerto da banda Silk N Roots, no espaço Elinga, em Luanda.

O aniversário, assinalado ontem, dia 11, incluiu uma programação especial, assente no estilo rock, numa viagem pelas várias tendências deste género musical. Durante o programa radiofónico foi feita ainda uma retrospectiva e entrevistas com músicos, entre os quais Freddy, vocalista da Banda Soulfree, Hélder Mendes e Clington Gonçalo.

No final da programação foi inaugurada a rubrica "Kurtaqui”, uma homenagem a Mi Faria, um dos impulsionadores do rock angolano na década de 90.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura