Sociedade

Executivo vai aumentar financiamento para Saúde

O executivo angolano, através de uma declaração, compromete-se a aumentar de forma sustentável o financiamento equitativo para a Saúde nos três níveis de serviços nacional de saúde, com foco nos cuidados primários.

17/06/2022  Última atualização 07H25
Franco Mufinda © Fotografia por: Edições Novembro

O compromisso foi tornado público, quinta-feira, pelo secretário de Estado para Saúde, Franco Mufinda,  quando lia os oito compromisso Nacional pela Saúde da Criança, da Mulher e de luta contra as grandes endemias, durante a abordagem do tema a "Operacionalização do acordo para Garantir a Universalização dos Cuidados de Saúdes Primárias”.

O responsável que disertava no primeiro fórum sobre cuidados primários e Imunização”, destacou, o primeiro compromisso do seu pelouro,  como sendo a expansão gradual da rede de serviços do primeiro nível de atenção, tendo em conta os critérios geográficos, demográficos e de equidade.

O mesmo inclui os recursos humanos e equipamentos essenciais de forma a facilitar o acesso e utilização de serviços preventivos e curativos dos indivíduos, das famílias e das comunidades.

Neste âmbito, o ministério reitera a vontade  política de garantir o financiamento em linha orçamental e regular e oportuna do pacote essencial de vacinas, medicamentos, insumos médicos e de laboratório para compras agrupadas por mecanismos transparentes e rápidos, assim como o reforço da cadeia logística de distribuição e controlo da sua utilização.

 Assegurar a alocação mensal a nível municipal de fundos operacionais desconcentrados na linha orçamental dos cuidados de saúde primários, tendo em conta os critérios de densidade populacional, de dispersão e isolamento, de capacidade instalada em infra-estruturas e meios, bem como de gestão de recursos , é outro dos compromisso assumidos pelo ministério.

A declaração ainda assume o compromisso de  fortalecer os esforços para alcançar a meta de 85 por cento da cobertura integrada do pacote essencial dos cuidados primários de serviço de saúde materno-infantil e combate às grandes endemias até 2027, nomeadamente a vacinação, cuidados do adolescente, mulher gestante, recém nascido, parto, monitorização do crescimento e desenvolvimento infantil e dos adolescentes ao longo dos ciclos vida, foi igualmente enunciados pelo mesmo.

A renovação do compromisso de redução a 20 por cento até 2027, a taxa de desnutrição crónica e a mortalidade de crianças menores de cinco anos, a mortalidade por malária, tuberculose e VIH/SIDA, bem como em 10 por cento a mortalidade materno infantil, dentre outros acordos, constaram da dissertação.

Sob liderança da Ministra da saúde Silvia Lutucuta, o primeiro fórum de cuidados de saúde primário e imunização, contou com a presença de

Realizado em parceria com a OMS,  UNICEF, a Fundação Bill & Gates e a GAVI, o certame  visa contribuir decisivamente para a materialização da visão estratégica, permitindo a execução de acções equitativas e acelerando, cada vez mais, o acesso da população aos serviços de saúde eficientes e com qualidade, particularmente, das mulheres, crianças e jovens. 

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade