Política

Executivo apresenta soluções para mitigar os efeitos da seca

César Esteves

Jornalista

Um estudo contendo soluções para os efeitos da seca e segurança hídrica nos municípios da Cahama e Curoca, ambos da província do Cunene, vai ser apresentado na quarta-feira, naquela província, pelo Ministério da Energia e Águas, num acto de consulta pública.

29/11/2021  Última atualização 07H30
Novos ventos sopram em direcção às terras de Mandume que estão a encontrar soluções para a seca © Fotografia por: DR
O estudo, enquadrado no âmbito do Programa Emergencial de Combate aos efeitos da seca no Cunene, vai ser apresentado na sede municipal do Curoca, considerado o epicentro da seca naquela província.


A cerimónia de lançamento do estudo vai ser presidida pelo ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, e testemunhado pela governadora provincial, Gerdina Didalelwa, e por membros do seu pelouro.

O objectivo deste acto de consulta pública é o de dar a conhecer às entidades públicas e privadas, organizações da sociedade civil locais, bem como a pessoas interessadas nos projectos em desenvolvimento para a mitigação dos efeitos da seca nessas zonas.


A ideia, segundo soube o Jornal de Angola, é colectar impressões e recomendações, de forma a assegurar as melhores soluções para o problema na região.


As soluções a serem apresentadas neste acto contemplam a construção de uma barragem no rio Caculuvar, na secção da Cova do Leão, com 17 metros de altura e uma capacidade de armazenamento de 25 milhões de m³ de água e a construção de sistemas de abastecimento de água para as comunas de Cahama e Otchinjau, a partir da captação da Cova do Leão.


Constam, igualmente, das soluções a serem apresentadas a construção de sistema de abastecimento de água para a comuna de Oncócua, a partir da execução de furos de captação, a construção de sistema de abastecimento de água para a comuna de Chitado, a partir da captação do rio Cunene, a reabilitação de nove pequenas barragens de retenção de água e barragens de assoreamento no município do Curoca.


Estão, ainda, previstos pequenos sistemas de tratamento e distribuição de água, que vão permitir a prática da agricultura de subsistência e para o abeberamento do gado.


As soluções buscam a sustentabilidade do programa, não se restringindo ao atendimento das regiões no momento actual, tendo como horizonte 20 anos. As intervenções abrangem cerca de nove mil ligações domiciliárias, sete mil ligações por torneiras de quintal e 250 chafarizes de quatro torneiras, todos abastecidos por mais de 67 km de rede de distribuição.


De forma a garantir a viabilidade e reforçar a sustentabilidade das soluções, o programa prevê também a implantação de sistemas  fotovoltaicos para abastecimento de energia às infra-estruturas, bem como  a sua manutenção e operação por um período de dois anos, pelo empreiteiro.

A contratação e a capacitação de uma equipa técnica dedicada à futura operação e manutenção, garantindo a longevidade das intervenções, fazem igualmente parte deste pacote.

As obras previstas terão a duração de 28 meses e visam gerar cerca de 1.400 empregos directos.


As intervenções têm como principal objectivo melhorar a qualidade de vida da população da região,  possibilitando o acesso à água potável de qualidade às mais de 130 mil pessoas que se localizam nas referidas  localidades.


Prevê-se, também, atingir, no horizonte previsto do projecto, mais de 240 mil pessoas, bem como garantir a sustentabilidade da criação de mais de 30 mil cabeças de gado bovino e caprino. Consta que as acções em estudo vão ter impacto na redução do abandono escolar, na promoção da indústria, do comércio e do turismo na região.

O presente programa emergencial será financiado pela linha de crédito da Gemcorp.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política