Política

Ex-militares recebem meios de trabalho

Um total de 179 antigos militares das extintas FAPLA vão beneficiar de instrumentos de trabalho, no âmbito do programa de reintegração social, disse ontem, na cidade do Huambo, o responsável pelo Instituto de Reintegração Social e Profissional dos Ex-Militares na região.

03/09/2019  Última atualização 07H00
Dr

Artur Mutali sublinhou que, numa primeira fase, foram beneficiados 11 ex-militares, que receberam kits de alfaiataria, moagem e bens alimentares diversos para comércio a retalho, nos bairros periféricos do município do Huambo. A acção vai ser estendida aos restantes municípios da província.
Os meios de trabalho são fonte de receitas para os ex-militares das FAPLA, disse Artur Mutali, acrescentando que os meios para desenvolver a actividade comercial vão ser entregues de forma individual, enquanto, para promover pequenas indústrias, como moagens e alfaiatarias, os antigos militares vão constituir sociedades de três elementos.
“Estão a ser priorizadas actividades que promovam a geração de rendimentos e auto-emprego”, disse o responsável do Instituto de Reintegração Socioprofissional na região planáltica.
O Instituto de Reintegração Social e Profissional na província do Huambo controla 45.479 antigos militares, dos quais mais de 40 mil já beneficiaram de acções sociais e de meios para garantir a sua reintegração social.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política