Política

Ex-administrador do Chitato condenado a um ano

Armando Sapalo | Dundo

Jornalista

O ex-administrador municipal do Chitato, província da Lunda-Norte, Alberto Muquendi foi, quinta-feira, condenado, pelo Tribunal de Comarca do Chitato, a pena de um ano por crime de abuso de poder.

09/10/2021  Última atualização 08H45
© Fotografia por: DR
Segundo o juiz  da  causa, Miguel  Francisco Gonçalves, a pena aplicada fica suspensa de execução por um período de três anos. Ao proceder à leitura da sentença do julgamento, iniciado em Agosto, o juiz referiu que, durante o  exercício económico de 2018, Alberto Muquendi não observou os princípios da boa administração pública, nem fiscalizou a actuação dos colaboradores directos. Alberto Muquendi vai pagar uma multa de 84 kwanzas diários, durante 250 dias.

No processo, em que estiveram arrolados 19 arguidos, o ex-administrador do Chitato foi absolvido, por insuficiência de provas, dos  crimes de  associação criminosa, peculato, tráfico de influência, uso de documentos de identificação alheia e  recebimento indevido de valores.

No mesmo processo, o  juiz   condenou e mandou prender os réus Sobral Muquendi, antigo secretário-geral, e Laerson Marta,  ex-chefe de Secção de Recursos, ambos da Administração Municipal de Chitato,por crimes de peculato, abuso de poder, tráfico de influência e uso de documentos de identificação alheia.

 Sobral Muquendi, que foi condenado a dois anos de prisão, prejudicou o Estado em mais de 14 milhões de kwanzas, tendo restituído ao Estado, através da Conta Única do Tesouro, 4 milhões  e 500 mil kwanzas.

Laerson Marta, condenado a um ano de prisão, beneficiou,  ilegalmente, de mais de quatro milhões de kwanzas.  Até ao momento, disse o juiz, devolveu um milhão de kwanzas.

Os  restantes arguidos do processo foram absolvidos das acusações, devendo, contudo, restituir, ao Estado, o dinheiro que beneficiaram ilegalmente.



Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política