Política

Ex-administrador de Cacuso começa a ser julgado

Venâncio Victor | Malanje

Jornalista

O ex-administrador municipal de Cacuso, Caetano Tinta, começou a ser julgado, terça-feira (12) pelo Tribunal de Malanje, pela prática dos crimes de peculato, falsificação de documentos autênticos, associação criminosa e cumplicidade em outros crimes.

13/10/2021  Última atualização 06H35
© Fotografia por: DR
De 44 anos, Caetano Tinta  foi constituído arguido em Fevereiro deste ano, juntamente com outros seis co-arguidos. O primeiro dia foi reservado para a audição dos dois arguidos presos, no caso, Caetano Tinta e o empresário Carlos Mulo, de 33 anos.

A acusação do Ministério Público refere que os prejuízos causados ao Estado rondam em mais de 124 milhões de kwanzas. Deste valor, 84 milhões de kwanzas foram desviados mediante ordens de saque e outros por sobrefacturação com o pagamento de serviços. Caetano Tinta é acusado de má gestão dos fundos alocados para o apoio às famílias sinistradas e para a execução do PIIM.

O ex-administrador é igualmente acusado de gerir, para proveito próprio, o Hospital Municipal de Cacuso, não obstante os hospitais municipais, no país, terem deixado de depender das administrações municipais. Só a ele competia contratar empresas para o fornecimento de bens e serviços. Para o efeito, contactou a empresa Jacing, propriedade do arguido Carlos Mulo, que passou a fornecer medicamentos e material gastável. Mas havia uma grande diferença entre os serviços prestados e os pagamentos feitos à empresa Jacing.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política