Coronavírus

EUA doam 15 mil aparelhos para testes da Covid-19 a Angola

Edivaldo Cristóvão

Jornalista

Angola recebeu dos Estados Unidos 15 mil aparelhos de testes da Covid-19, avaliados em meio milhão de dólares. Segundo a secretária interina de imprensa, Cultura e Educação da Embaixada dos EUA em Angola, Leshawna Johnson, dos 15 mil testes entregues, nove mil são testes moleculares e seis mil rápidos, do tipo antigénio.

03/08/2021  Última atualização 09H39
© Fotografia por: DR
A cerimónia de entrega decorreu na última sexta-feira, nas instalações da Embaixada dos Estados Unidos em Angola, em Luanda. Leshawna Johnson disse que a distribuição dos equipamentos será feita nos laboratórios onde há maior fluxo de testagem de amostras, em todo o país, e os testes antigénio vão apoiar, sobretudo, as direcções provinciais da Saúde.

A doação, referiu, trata-se é a terceira remessa que o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA faz ao Governo de Angola. O carregamento total dos equipamentos consiste em materiais consumíveis de testes laboratoriais, armários de biossegurança, testes rápidos, entre outros meios.

A funcionária da embaixada disse que a doação faz parte do compromisso de ajudar a edificar as infra-estruturas de saúde em África, para que se tornem capazes de responder às exigências da resposta à Covid-19.

O Governo dos EUA já doou mais de 8 milhões de dólares para apoiar o combate à Covid-19, através de suplementos, formação, criação de estações de lavagem de mãos, pontos de triagem e a divulgação de informações sobre a prevenção da Covid-19.

A diplomata reiterou que a Embaixada dos Estados Unidos tem o prazer de compartilhar esta considerável doação com os parceiros da Saúde e o povo angolano, numa altura em que continuam o seu trabalho incansável e fortalecem a resposta à pandemia.

"Estamos empenhados em fornecer uma resposta abrangente, que inclui suprimentos necessários para reforçar os recursos disponíveis, visando proteger os trabalhadores da linha de frente”, considerou.

Por seu lado, a directora nacional de Saúde Pública, Helga Freitas, agradeceu o Governo norte-americano pelo gesto, uma vez que a iniciativa vai apoiar o país na resposta à pandemia, fundamentalmente no diagnóstico célere da Covid-19.
 Helga Freitas garantiu que a doação vai ser feita de forma faseada e vai permitir que se faça melhor distribuição e planificação, de acordo com as necessidades de outras províncias.

A directora da Saúde Pública anunciou que está também prevista, para o mês de Outubro, a chegada ao país de vacinas que serão doadas pelo Governo dos EUA.

A Embaixada dos Estados Unidos em Angola, através do CDC, trabalha com o Ministério da Saúde, para implementar um sistema de gestão electrónica de laboratórios, pioneiro em Angola, para reduzir o tempo de espera, desde a recolha da amostra até à entrega dos resultados e acção clínica.

O CDC também está a trazer capacidade de genotipagem da Covid-19 para Angola, no sentido de melhorar a vigilância das variantes da Covid-19.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Coronavírus