Política

EUA acompanham com satisfação o combate à corrupção em Angola

André Brandão | Ndalatando

Os Estados Unidos da América (EUA) acompanham, com satisfação, o combate à corrupção desencadeado pelo Governo angolano, afirmou, terça-feira, no Dondo, Cuanza-Norte, a embaixadora Nina Maria Fite.

29/07/2021  Última atualização 08H05
Embaixadora dos Estados Unidos concluiu visita ao Cuanza-Norte © Fotografia por: André Brandão| Edições Novembro |Ndalatando
A diplomata, que falava no final de uma visita de dois dias à província do Cuanza-Norte, considerou, contudo, que o combate à corrupção deve ser alargado a todos os níveis, para que o país possa atrair mais investimento estrangeiro.

Nina Fite referiu haver, ainda, relatos de empresários que apontam dificuldades no tratamento, registo e aquisição de títulos das suas empresas  devido à enorme burocracia, agravada por factores financeiros extras, a favor de alguns funcionários do Estado.

"Quanto mais o Governo angolano tiver sucesso no combate à corrupção, a todos os níveis, melhor será a qualidade do investidor para  desenvolver o país”, disse.

 Nina Maria Fite avançou que existem diversas empresas  americanas à procura de outras possibilidades de investimento em ramos como a Agricultura, Pescas, Educação e Saúde.

Revelou que o Governo do Cuanza-Norte está muito interessado em atrair investimentos, mostrar os potenciais pontos turísticos e agrícolas da província, facto que deixou a embaixadora norte-americana com boas impressões, esperando  que haja  interessados em concretizar tais projectos.

No Dondo, a delegação americana visitou a nova fábrica de têxteis "Satec”, projecto que considerou um "feito enorme”, face às potencialidades de produção de tecidos e vestuário para as populações.

Terça-feira, antes de partir para o Dondo, a embaixadora Nina Maria Fite foi ao bispado católico de Ndalatando, onde abordou, com Dom Almeida Canda, questões como a restauração do turismo religioso, revitalização dos monumentos da Igreja na histórica comuna de Massangano, município de Cambambe, assim como o desenvolvimento socio-económico da província.

 A embaixadora reconheceu o potencial dos projectos da igreja e, por carecerem de recursos, os encaminhará a empresários americanos para eventuais financiamentos.
Depois, Nina Maria Fite deslocou-se ao jardim botânico do Quilombo, conhecido pela existência de uma estação de investigação agronómica e valor turístico. A embaixadora disse que Quilombo é um bom lugar turístico, mas precisa de mais investimentos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política