Política

Estudantes garantem voto a João Lourenço

Yara Simão

Jornalista

O primeiro secretário nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos, realçou, ontem, em Luanda, que os jovens universitários reconheceram o notável investimento do Executivo no sector do Ensino Superior, tendo manifestado o voto no candidato do partido, João Lourenço.

05/08/2022  Última atualização 08H32
Primeiro secretário nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos, (ao centro) realçou a importância do investimento na Educação © Fotografia por: DR

Crispiniano dos Santos sublinhou que a juventude, que apreciou vários instrumentos políticos, disse que o apoio ao MPLA e ao presidente do partido, nas Eleições Gerais do dia 24 deste mês, ser uma certeza, em virtude de tudo que foi feito em prol desta franja da sociedade. "Encorajamos o Executivo angolano a prosseguir com as reformas políticas, económicas e sociais, tendentes a melhorar o que está bem e a corrigir o que está mal, em benefício de Angola e dos angolanos”, frisou.

O Campo Nacional de Férias dos Estudantes Universitários (CANFEU), que terminou, ontem, permitiu aos jovens reconhecer que é preciso juntar-se à força do povo e elevar a confiança, a credibilidade no partido que sempre esteve interessado em desenvolver o país.

Crispiniano dos Santos disse que no CANFEU, a par da exaltação do civismo e do patriotismo em prol das Eleições Gerais, os jovens reflectiram com profundidade, balancearam e definiram perspectivas sobre o desenvolvimento sócio-político, económico e cultural de Angola.

Destacaram o crescimento do número de instituições de ensino, novos cursos e vagas disponíveis, o que amplia as possibilidades de acesso dos jovens. A oferta de bolsas de estudo, internas e externas, de graduação e pós-graduação, para apoiar estudantes carenciados e de mérito, a criação de incubadoras de empresas e "spin-ofts” para apoiar o desenvolvimento de ideias inovadoras, foram assinaladas pelos jovens.

Desta forma, foi igualmente realçado o estímulo ao empreendedorismo e a garantia da ligação entre as universidades as empresas. Os quatro dias de trabalho do CANFEU, foram assinalados com a realização de palestras, visitas a instituições ligadas ao poder legislativo, executivo e judicial, actividades desportivas, recreativas e de solidariedade.

O evento permitiu, também, aos estudantes universitários promover o exercício do debate livre e do diálogo construtivo. Nesta perspectiva, os jovens sublinharam a solidariedade e o lazer educativo, a manifestação da cultura, dos hábitos e costumes das várias províncias e regiões do país.

"O CANFEU vai continuar, e vamos dar sequência ao nosso evento com o mesmo entusiasmo, mas com mais energia, inovação e criatividade”, frisou Crispiniano dos Santos, acrescentando que a 19º edição do CANFEU será realizada na província no Huambo.

O primeiro secretário nacional da JMPLA aconselhou os jovens a manterem o empenho nos estudos, mantendo-se comprometidos com a "nossa mãe pátria”, Angola. "Esta deve estar acima de todos os nossos propósitos individuais ou colectivos”, sublinhou o líder juvenil.

Esta 18º Edição do CANFEU, que decorreu de 1 a 4 de Agosto, sob o lema "Juventude Universitária: unidos participemos nas Eleições Gerais”, contou com a participação de 1007 delegados oriundos das 18 províncias do país, 97 instituições de ensino superior, subdivididas em 11 cursos.

 

 Desafios para o Ensino Superior

O secretário de Estado para o Ensino Superior, Eugénio da Silva, disse que o programa do governo, do domínio da ciência tecnologia e inovação, vai posicionar, pelo menos duas instituições de ensino superior entre as 200 melhores de África.

Eugénio da Silva explicou que este é um grande desafio para o subsistema de Ensino Superior e para o Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, porque requer, também,  o aumento do financiamento, por forma a fomentar a competitividade e a produtividade científica em Angola.

O Executivo vai aumentar as infra-estruturas e os equipamentos de apoio ao ensino, sobretudo para incrementar a oferta de cursos, com reconhecimento internacional, em domínios STEM (Ciências Tecnologias, Engenharias e Matemáticas), na área de Ciências Médicas, das Ciências Agrárias e das Artes, bem como no sector do agro-negócio e do turismo.

 Realçou que o lema desta 18ª edição do CANFEU, "a Juventude Universitária: unidos participemos nas Eleições Gerais de 2022”, em consonância com o marcante momento que o país vive, é uma forte convocação dos estudantes universitários no exercício de direitos e cidadania: o voto.

"A educação é um bem público e, a longo prazo, o investimento no capital humano beneficia tanto a sociedade, quanto o indivíduo, sendo a educação largamente reconhecida como à chave para o progresso social”, concluiu o secretário de Estado para o Ensino Superior.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política