Sociedade

Estudante de 14 anos morre electrocutado

Roque Silva

Jornalista

Um adolescente, de 14 anos, morreu, esta sexta-feira(04), na Centralidade do Sequele, em Cacuaco, vítima de electrocussão, no interior de uma paragem de transportes públicos.

04/12/2021  Última atualização 10H20
Cabos eléctricos em estado obsoleto estiveram na base do acidente fatal © Fotografia por: Eduardo Pedro | Edições Novembro
O facto ocorreu por volta das 17h00, quando Zenildo Octávio Barros Lopes procurou abrigo numa paragem para se proteger da chuva, que caía com alguma intensidade. 

O adolescente terá sido atraído pelos cabos eléctricos de suporte à iluminação daquele equipamento público, que se encontram descarnados. 

Na sequência, devido à pressão da energia, o adolescente foi projectado para  um charco , situação que aumentou a intensidade do choque eléctrico, promovendo a incapacidade de reacção. 

 Comunicada por populares, a  ENDE promoveu o corte da energia na Cidade do Sequele, mas a medida se mostrou insuficiente para evitar a morte do estudante da 8ª classe. 

O adolescente foi declarado morto após à  chegada dos efectivos do Serviço de Investigação Criminal no local, que na sequência removeram o corpo.  

Um familiar contou ao Jornal de Angola que o menor foi buscar o irmão à escola porque chovia, com alguma intensidade.

 Hélder Lemos, tio da vítima, disse que ao aperceber-se que o portão da escola estava fechado, uma vez que os alunos ainda se encontravam no interior das salas de aula, Zenildo refugiou-se na paragem de transportes públicos, instalada defronte ao estabelecimento de ensino. O tio, contou, visivelmente emocionado, que Zenildo Octávio Barros Lopes será enterrado hoje, às 10 horas, no cemitério de Benfica.

 O incidente provocou indignação dos moradores da Cidade do Sequele, que pretendem realizar uma manifestação defronte à Administração do Distrito Urbano do Sequele, em protesto pelo sucedido. Um morador identificado por Carlos Paulino adiantou ser inconcebível aceitar que um cidadão perca a vida nas circunstâncias narradas , uma vez ser  do conhecimento das autoridades que o equipamento público se encontra nas condições actuais.

 "A paragem foi vandalizada e os cabos roubados sim, mas é do conhecimento dos gestores públicos que o perigo estava à solta”, informou indignado. Contactado pelo Jornal de Angola, o administrador-adjunto para a Área Técnica, do Distrito Urbano do Sequele, disse lamentar o sucedido, garantindo que será elaborado um relatório na sequência de uma reunião técnica e de avaliação entre funcionários da Administração, Empresa Nacional de Electricidade (ENDE) e efectivos dos Bombeiros. "Lamentamos profundamente”, disse Evandro Paim.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade