Desporto

Estrangeiros atestam presença no GP “Pepino” em ciclismo

Sérgio V. Dias | Lobito

Jornalista

A comissão organizadora do Grande Prémio Internacional "Pepino" em ciclismo, que a província de Benguela acolhe a partir de amanhã até 27 do corrente, tem as condições preparadas para a realização do certame, que visa homenagear o centenário da lenda da modalidade no país, Augusto Silva, falecido em 2018.

23/11/2022  Última atualização 07H33
Grande Prémio Internacional "Pepino" © Fotografia por: Edições Novembro

A informação foi avançada à imprensa pelo porta-voz da Fundação Pepino, Walter Silva, que, no entanto, lamentou a ausência de ciclistas da Europa, por questões burocráticas.

"Realizaremos uma prova de ciclismo jamais vista em Angola, contando com uma participação de uma centena de atletas e com convidados estrangeiros, no caso do Zimbabwe, África do Sul, Namíbia e Congo. Fizemos de tudo para ter corredores da Europa, mas não foi possível devido a questões burocráticas”, justificou.

As equipas estrangeiras convidadas para o GP, oriundas do Zimbabwe, África do Sul, Namíbia e Congo, começaram ontem a escalar Benguela.

A prova, que abarca várias etapas, junta representantes de cinco países africanos, nomeadamente Angola, África do Sul, Congo, Namíbia e Zimbabwe.

No prólogo do GP "Pepino", os intervenientes vão cumprir uma distância de 5,6 quilómetros que separa a Restinga do centro do Lobito.

Depois, no dia 25, haverá a etapa 1, de 139,34 quilómetros de estrada, com partida no município do Cubal e chegada no de Benguela. Já na segunda etapa, dia 26 e que tem uma distância de 130 quilómetros, a partida acontece na Administração Municipal de Benguela, com subida e ponto de viragem no Bichor e chegada ao Posto de Abastecimento Mité. Finalmente na terceira etapa, de 30 quilómetros e prevista para o Estádio do Ombaka, os ciclistas competirão em circuito fechado.

O GP conta com apoio do Banco Yeto e enquadra-se nas celebrações do centenário de Augusto Silva "Pepino”, falecido a 11 de Agosto de 2018, em Benguela, vítima de doença. Se estivesse vivo, o ícone do ciclismo nacional completaria 100 anos a 24 de Outubro último.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto