Cultura

Estilista angolana recebe distinção de revista norte-americana

O trabalho feito pela estilista Beatriz Franck em prol do crescimento do sector da moda nacional foi reconhecido pela revista norte-americana “Forbes”, num artigo que celebra o capitalismo empresarial em todas as formas, informou, esta quinta-feira (6), a empresária.

07/01/2022  Última atualização 07H50
Beatriz Franck pretende continuar a apostar na moda nacional © Fotografia por: DR
A estilista disse, ainda, ao Jornal de Angola, que foi escolhida como uma das empresárias mais destacadas em 2021, numa perspectiva global do cenário de negócios em tempo real.  "Num universo de cinco continentes, onde 37 edições licenciadas da revista ‘Forbes’ abrangem, fui destacada pelos feitos no sector de moda feminina”, explicou a estilista.

Actualmente, contou, tem quatro lojas em Luanda e uma academia de moda, criadas com o objectivo de desenvolver a indústria da moda e estabelecer uma cadeia de suprimentos do sector em Angola, de forma a suprir algumas lacunas ainda existentes neste segmento da arte no país.

Para a criadora, a ideia principal da marca é proporcionar o consumo de produtos "made in Angola” em mercados mais desenvolvidos e com muitas ofertas, como o português, francês, cabo-verdiano, são-tomense, moçambicano,  e norueguês.

O ano passado, reforçou a estilista, a sua marca investiu mais de 1,5 milhões de dólares em aberturas de lojas, localizadas no Zé Pirão, Benfica e Shopping Fortaleza, com as quais gerou 70 postos de trabalho.

Com um nome firme no mercado, a estilista angolana pretende continuar a marcar passos no mercado da moda nacional, apresentando trabalhos cada vez mais inovadores e capazes de vencer nas pistas internacionais. O objectivo, esclareceu, é fomentar o crescimento do sector da moda nacional, contribuindo para mudar o paradigma actual de quase 100 por cento de importação de vestuário e dos vários acessórios de moda. A marca "BeatrizFranck”, destacou, tem investido, também, nas vendas online, através do site e das plataformas de e-commerce.

A estratégia, continuou, para este ano é dar continuidade ao  plano de expansão a nível do país, mas tendo em conta, principalmente, a possibilidade de criar uma linha para revendedores. "Uma das metas para este novo ano é aumentar a variedade de produtos de moda no mercado e reduzir consideravelmente os preços dos produtos, de forma a atender todos os angolanos”, defendeu a estilista.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura