Mundo

Estados Unidos: Matou filho e é detida 29 anos depois

Uma mulher, que vive no Oklahoma, Estados Unidos, confessou, na semana passada, que matou, em 1993, o filho recém-nascido.

29/06/2022  Última atualização 09H58
© Fotografia por: DR

O crime estava por desvendar desde os anos 90, quando uma outra mulher encontrou o corpo do recém-nascido no respectivo quintal. O caso, que já estava arquivado, foi reaberto em 2020, e uma amostra de ADN do recém-nascido foi enviada para análise.

De acordo com o que as autoridades norte-americanas explicam numa publicação no Facebook, foi apenas no início deste mês que foi possível encontrar uma correspondência. Meaonia Michelle Allen foi chamada ao Departamento de Investigação do estado de Oklahoma. "Durante a entrevista, Allen admitiu ser a mãe biológica do rapaz", lê-se na nota, citada pelo site de notícias "Notícias ao minuto”.

"Allen, que trabalhava numa creche na altura, não contou a ninguém da sua gravidez ou parto durante os quase 30 anos que passaram”, contam as autoridades.

Após a primeira entrevista, e recolha voluntária do ADN por forma a confirmar que a mulher, de 53 anos, era mesmo a mãe biológica, Meaonia Michelle Allen confessou que tinha matado a criança, assim como lhe tinha cortado a garganta, abandonando-a numa zona rural.

Nas próprias instalações do departamento de investigação a mulher entregou-se, tendo já sido emitido em seu nome um mandado.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo