Política

Esperança da Costa garante aposta em programas sociais

Adolfo Mundombe/Huambo

Jornalista

A candidata a Vice-Presidente da República pelo MPLA, Esperança da Costa, garantiu, ontem, no Huambo, que o partido vai continuar a apostar em programas de carácter social que beneficiem a população.

10/08/2022  Última atualização 06H15
Esperança da Costa teve contacto com a classe académica © Fotografia por: Paulo Mulaza | Edições Novembro
 Esperança da Costa, que falava durante a apresentação do programa de governo do MPLA à classe académica da província do Huambo, lembrou que as faculdades de Agronomia, Medicina Veterinária e Direito, no pólo universitário local, ficaram paralisadas, por consequência do conflito armado.

Sublinhou, entretanto, que o Governo liderado pelo MPLA soube inverter o quadro. "Hoje, as universidades são um exemplo para a formação do capital humano. Muitos jovens estão a ser formados nas suas próprias terras de origem e estão a dar uma resposta satisfatória à sociedade angolana nas diferentes áreas do saber, contribuindo, assim, para o desenvolvimento e produção alimentar para o país” disse.

Esperança da Costa apelou, por isso, à classe académica no Huambo a votar no MPLA, cujo número é o 8 no boletim de voto. A primeira secretária provincial do partido, Lotti Nolika, acredita na vitória do MPLA e do seu candidato a Presidente da República.

Nas Eleições passadas, o MPLA teve 58,91 por cento do total de votos válidos na província do Huambo, elegendo três dos cinco deputados pelo círculo provincial. Os outros dois deputados foram eleitos pela UNITA, que conseguiu 35% dos votos.

 

"MPLA tem o melhor programa”

A apresentação do programa de governação do MPLA à classe académica do Huambo coube à vice-presidente do partido, Luísa Damião, que garantiu que aquele documento é o melhor e o que mais se adequa ao actual contexto, pois visa continuar com o desenvolvimento e estabilidade do país.

Luísa Damião apontou a juventude e a mulher como importantes para o país. Com efeito, destacou o facto de o MPLA ter como candidato ao cargo de Vice-Presidente da República uma mulher, que, por sinal, é conhecida nas lides académicas e das ciências e que contribuiu grandemente na extensão do ensino no país.

"A valorização da mulher na liderança mostra a prova do seu potencial na gestão, entre outros, para colocar Angola avante ao desenvolvimento económico-social e cultural”, sustentou.

Luísa Damião disse que a partilha do programa de governação do MPLA com a comunidade académica serviu, também, para colher ideias para a continuidade da boa governação que se compromete com o desenvolvimento do país e criar as melhores condições para as populações angolanas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política