Economia

Esperadas colheitas de sete mil toneladas

As autoridades da Lunda-Norte prevêem uma colheita de sete mil toneladas de hortícolas na terceira época deste ano agrícola, entre Junho e Agosto, para a qual foram lavrados dois mil hectares, anunciou ao Jornal de Angola, o chefe do Departamento Provincial do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA).

08/06/2019  Última atualização 08H41
Benjamin Cândido | edições novembro © Fotografia por: Cultivo de hortícolas na Lunda-Norte é feito em três épocas

António Sandjesse indicou que só o município de Capenda-Camulemba, que é o maior produtor de hortícolas da Lunda-Norte, conta com 1 400 hectares preparados, com estimativas que apontam para uma produção de 3 500 toneladas de hortícolas, o que inclui couve, jimboa, quiabo, tomate, gindungo e repolho.
O IDA, segundo o responsável, tem estado a prestar assistência aos agricultores com técnicas modernas de aplicação de fertilizantes e sementes, com vista a gerar escalas de produção, diversificar as colheitas e acabar com a monocultura da mandioca.
A Lunda-Norte tem terras vastas e férteis para se apostar na produção de hortícolas, com investimentos em curso que têm o potencial de colocá-la entre as regiões de mais elevada produção no país, afirmou.

Campanha anterior

O chefe do Departamento Provincial do IDA notou que a produção de hortícolas na Lunda-Norte está a beneficiar do facto de os camponeses terem-se convencido de que o cultivo pode ser feito ao longo de três épocas, ao invés de duas, sendo possível obter boas colheitas de Outubro a Dezembro (primeira época), de Março a Maio (segunda época) e de Junho a Agosto (terceira época).
Na primeira época deste ano agrícola, os níveis de produção atingiram 11 730 toneladas de hortícolas, 3 309,6 das quais em Capenda-Camulemba, onde na segunda época foram produzidas 882 toneladas de um total de 2 500 obtidas em toda a província durante aquele período, afirmou António Sandjesse.
No município do Lucapa, as empresas de exploração diamantífera são os maiores compradores das hortícolas produzidos em Capenda-Camulemba.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia