Cultura

Escritora defende reedição de clássicos

A escritora Maria Cremilda de Lima defendeu, no último fim-de-semana, em Luanda, forte investimento das autoridades angolanas para reedição de livros clássicos de literatura infantil.

28/09/2021  Última atualização 09H30
Escritora quer maior promoção da literatura infantil angolana © Fotografia por: DR
Ao intervir no I Encontro Literário-Cultural, Internacional e Multidisciplinar, disse que o país dispõe de muitos autores clássicos com obras de grande valia técnica, merecedoras de reedição.

"Nós não precisamos de editar livros novos”, afirmou a autora de "A Múcua que Baloiçava ao Vento” e "Tambarino Dourado”.

Para si, não se justifica que hoje, ao contrário do que acontece em outras partes do mundo, autores como Dario de Melo e Gabriela Antunes não tenham as suas obras reeditadas.

A par de Cremilda de Lima, Maria Eugénia Neto, Octaviano Correia, Maria Celestina Fernandes, Dario de Melo e Gabriela Antunes constam entre os principais clássicos da literatura infantil angolana.

Durante a sua comunicação, via zoo, Cremilda de Lima disse que o que se publica em Angola, em termos de literatura, sobretudo infantil, ainda está longe de corresponder às necessidades.

Por sua vez, a escritora Marta Santos referiu que há "muitos e bons escritores”, fundamentalmente da nova geração, mas por falta de incentivos, apoios (financeiro e institucional) acabam na inércia. Observou que tem aparecido escritores, principalmente nessa fase de confinamento, com textos e livros agradáveis.
A escritora Rossana da Piedade defendeu que as escolas devem trabalhar mais com os escritores, já que têm muito a oferecer aos estudantes, desde transmitir de forma pedagógica e sintética as vantagens de ler uma obra literária.

A 1ª edição do Encontro decorre até quinta-feira (30), com o objectivo de dar visibilidade à criação artística e cultural das mulheres menos conhecidas nacionais e internacionais, nas áreas da poesia, música, artes plásticas, escultura, teatro, cinema, documentário, gastronomia e exposição de artes típicas de Angola.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura