Política

“Escolha não foi mero acaso”

César Esteves

Jornalista

José Maria Neves destacou que a escolha de Angola, como o primeiro país a visitar, na condição de Chefe de Estado, não foi um mero acaso. Disse, na conferência de imprensa conjunta com o Presidente João Lourenço, na segunda-feira, que Angola tem sido um grande amigo de Cabo Verde e um parceiro que tem dado um grande contributo para o desenvolvimento do país.

12/01/2022  Última atualização 06H43
José Maria Neves, Chefe de Estado de Cabo Verde © Fotografia por: Santos Pedro | Edições Novembro
"Esta visita é um tributo de Cabo Verde e dos cabo-verdianos à forma amiga como Angola tem tratado Cabo Verde, não só nas relações económicas e empresariais, mas, também, na forma como tem acolhido a comunidade cabo-verdiana", realçou.

O estadista cabo-verdiano acrescentou que a visita é, igualmente, uma grande homenagem ao heroísmo de Angola, à tenacidade e à forma como, destemida, enfrenta os diferentes desafios para o desenvolvimento.

"Queremos demonstrar o quanto reconhecido nos sentimos por esta forma como Angola tem se posicionado na região aqui da África Austral, Central e a nível do continente africano", frisou. José Maria Neves referiu que, desde a hora zero de Cabo Verde, Angola tem sido um parceiro de todas as horas.

Neste particular, o Presidente cabo-verdiano destacou o apoio de Angola, no primeiro momento, para formar quadros nas universidades angolanas. Aqui, a título de exemplo, apontou o embaixador de Cabo Verde em Angola, Jorge Figueiredo.  "É bem o exemplo disso", focou. Lembrou, ainda, o contributo de Angola ao país, durante a erupção vulcânica na Ilha do Fogo, em 2014.

"Estou convicto de que esta nossa visita constitui uma ocasião ímpar para o relançamento e fortalecimento dos excelentes laços de amizade, fraternidade, cooperação entre Cabo Verde e Angola nas mais diversas áreas", realçou.

Tendo em conta o nível de integração dos cabo-verdiano no país, José Maria Neves salientou haver, hoje, dificuldade para dizer se são cabo-verdianos ou angolanos descendentes de cabo-verdianos. Disse que conta com Angola como importante parceiro para continuar a "gesta" de desenvolvimento de Cabo Verde.

José Maria Neves ressaltou que o continente africano conta, também, com Angola, com o "enorme" contributo para a construção de uma África unida, forte, mais moderna, mais justa, inclusiva e com mais oportunidades para todos os filhos.
Exaltou os caminhos abertos de cooperação nos domínios dos transportes aéreos e marítimos, aeronáutica civil, hotelaria e turismo, ensino superior, ciência e inovação e em outros sectores, que, no seu entender, vão contribuir para reforçar e elevar ainda mais o patamar das relações existentes entre Angola e Cabo Verde.

José Maria Neves disse que a futura visita de João Lourenço a Cabo Verde vai servir para os cabo-verdianos demonstrarem toda a amizade e carinho que nutrem por ele, pelo povo angolano e para lançarem, "definitivamente", todos os caminhos que vão levar ao reforço das relações de amizade e de cooperação.

"Porque é nosso desejo que Cabo Verde se transforme numa plataforma de negócios de Angola naquela região  da África Ocidental", destacou, frisando que acredita que a cooperação económica empresarial pode ser um motor dinamizador das relações entre Cabo Verde e Angola, através de parceria nos mais diversos sectores, tendo em conta as potencialidades de ambas as partes.

O Presidente cabo-verdiano destacou o domínio dos transportes aéreos e marítimos, pescas, área financeira, agricultura, obras públicas e construção civil, entre outras. Congratulou-se com a existência de alguns investimentos angolanos em Cabo Verde.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política