Regiões

Escolas de agricultores preparam quadros

Edvaldo Lemos | Caxito

Jornalista

No total, 26 técnicos das Estações de Desenvolvimento Agrário (EDA) participam até sexta-feira, dia 29, em Caxito, no Bengo, numa acção de formação para capacitar técnicos das futuras Escolas de Campo de Agricultores (ECA), a serem criadas no quadro do Projecto de Reforço de Resiliência dos Agricultores Familiares (SREP).

27/07/2022  Última atualização 08H20
Quadros estão a ter mais noções sobre a agricultura familiar © Fotografia por: Dr

O coordenador regional do SREP, Manuel Samuel, afirmou que a iniciativa vai aumentar a dieta alimentar e melhorar a produção agrícola e nutricional das famílias rurais, assim como ajudar a capacitar os técnicos do sector agrário. "A formação vai também permitir aos técnicos mobilizar, junto das comunidades, mais famílias camponesas, grupo alvo do projecto, para estes obterem conhecimentos mais amplos sobre o processo agrícola na região”, explicou.

Para o vice-governador do Bengo para a área Política, Económica e Social, José Bartolomeu, a iniciativa é positiva. A implementação de novos sistemas rurais, esclareceu, é essencial na transmissão de conhecimentos e técnicas de desenvolvimento agrário. "É um processo que ajuda na mudança de atitudes dos camponeses sobre as diferentes práticas de manuseio na agricultura familiar”, referiu, acrescentando que as ECA cumprem um modelo de aprendizagem na lavra.

A formação, que decorre no Auditório General Foguetão, em Caxito, conta com a participação de técnicos das Escolas de Desenvolvimento Agrário e directores municipais da Agricultura, Pecuária e Pescas. O projecto SREP prevê criar 3.500 Escolas de Campo de Agricultura, na região Norte do país, que engloba as províncias do Bengo, Cuanza-Norte, Uíge e Zaire.

O grupo alvo do projecto são os pequenos agricultores, cooperativas e associações agrícolas, assim como mulheres, deficientes e antigos combatentes e veteranos da pátria.  A meta do projecto é atingir 150.600 famílias, com o apoio do Instituto de Desenvolvimento Agrário e financiamento do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrário. O programa já foi implementado nas províncias da Huíla, Malanje, Huambo, Bié, Cunene e Namibe.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões