Economia

Entidade independente fixa tarifário da electricidade

Hélder Jeremias

Jornalista

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, anunciou, terça-feira, em Luanda, a iminente conclusão do processo de transformação da entidade reguladora do sector da Energia numa entidade administrativa independente do órgão de tutela, tendo como vocação a fixação de preços e tarifários.

05/07/2022  Última atualização 22H20
© Fotografia por: DR | Arquivo

João Baptista Borges falava à imprensa, à margem da Conferência Internacional "Energias Renováveis em Angola 2022", que encerra hoje, no segundo dia de trabalhos.


No encontro organizado pelo Ministério da Energia e Águas (MINEA) e as associações Lusófona de Energias Renováveis (ALER) e Angolana de Energias renováveis (ASEAR), o da Energia e Águas reafirmou a aposta do pelouro em projectos de parceria público-privada (PPP), para reduzir as assimetrias no fornecimento de energia eléctrica entres as distintas regiões.


Nesse domínio, a prioridade reside na conclusão de projectos fotovaltaicos nas províncias menos beneficiadas, para elevar a actual taxa de acesso à electrificação de 42,8, para 50 por cento da população, assim como a capacidade instalada de três mil megawatts, para 55 gigawatts.


"Há agora um investimento que está a ser feito  e deve  ser concluído este ano, com capacidade para 370 megawatts  de energia solar, assim como dois parque em Benguela para gerar 280 megawatts, que são inaugurados  no presente mês. Os restantes estão localizados noutras cinco localidades na região Leste e  Centro do país”, disse.


Os participantes concordaram em que os parques de energias solar a serem construídos no país, produção de biocombustíveis, assim como a energia hídrica devem liderar a estratégia angolana na corrida para a auto-suficiência energética, na perspectiva da redução de custos  e do alcance do desenvolvimento sustentável. 


O primeiro dia da conferência foi marcado pela apresentação de três painéis subordinados aos temas das renováveis do "Enquadramento Institucional e Legal”, "Perfil Energético Nacional” e  "Projectos de Energia Renováveis”, apresentados por quadros seniores  do MINEA, ALER e de  outros organismos institucionais e empresariais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia