Desporto

ENDE ameaça “cortar” energia do Estádio Tundavala

A direcção do Estádio Nacional Tundavala, no Lubango, província da Huíla, deve quatro milhões 770 mil e 790 kwanzas à Empresa Nacional de Electricidade (ENDE), que ameaça cortar energia eléctrica ao complexo desportivo sob gestão pública.

22/09/2022  Última atualização 07H15
© Fotografia por: DR

A dívida, acumulada desde 2014, está a crescer e não há resposta para a liquidação junto à ENDE, disse ontem, à ANGOP, no Lubango, o porta-voz da empresa, Wilson Haukelo.

Acrescentou que a situação vai levar a ENDE a cortar o fornecimento de energia ao Estádio Tundavala, caso a administração da infra-estrutura desportiva não negoceie o pagamento da dívida, pois é um passivo que só cresce.

Sobre o assunto, o director do gabinete provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos na Huíla, Osvaldo Lunda, reconheceu a dívida e solicitou à ENDE a manutenção do fornecimento da energia enquanto se mobilizam meios para começar a amortizar a mesma, pois o sistema de rega depende de electricidade.

Disse tratar-se de uma dívida pública e encaminhada ao Ministério da Juventude e Desportos, que prometeu resolver o caso no mais curto espaço de tempo.

O estádio herdou o nome de um dos maiores destinos turísticos da província, a sétima maravilha da Fenda da Tundavala, após um concurso público para a atribuição de uma designação, em que concorreram 112 propostas.

Foi construído numa área de 25 mil e 807 metros quadrados pela construtora chinesa "Sinohydro Corporation”, com um orçamento de 69 milhões de dólares e capacidade para 21 mil e 15 espectadores

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto