Economia

Empréstimo bancário aumenta 0,428% e atinge 4, 6 mil milhões de kwanzas

O crédito ao sector privado em moeda nacional, no primeiro trimestre de 2020, situou-se em 4.665 mil milhões, o equivalente a um aumento de 0,428% face ao último trimestre do ano anterior.

10/07/2020  Última atualização 09H00
DR © Fotografia por: O documento acentua que o crédito ao sector privado em moeda nacional registou incremento trimestral de 7,4% durante 2019.

Esses dados constam do “Relatório de Fundamentação da Proposta de OGE 2020” apresentado na passada sexta-feira pelo Governo à Assembleia Nacional para a discussão e aprovação final.  O documento acentua que o crédito ao sector privado em moeda nacional registou incremento trimestral de 7,4% durante 2019. A variação anual homóloga atingiu 21,33%, tendo se fixado em Kz 3.829 mil milhões no final de 2019.

O spread entre as taxas do BNA e a Luibor Overnight fixou -se no final do primeiro trimestre de 2020 em -1,70%, mantendo, deste modo, a predominância de obtenção de liquidez a baixo custo junto do BNA iniciada no mês de Novembro de 2019, em detrimento do mercado monetário interbancário. 

Segundo o documento, o aumento do crédito ao sector privado em moeda nacional reflecte a estratégia de promoção do crédito adoptada pelo Executivo, com destaque para o Aviso nº 7/2019, do BNA, em vigor desde 30 de Setembro de 2019, que visa estimular a concessão de crédito para promoção da produção de bens essenciais que representam défices na oferta nacional.

Por outro lado, o Aviso nº 4/2019, de 26 de Abril, define as condições de financiamento para projectos de investimento que contribuam directa ou indirectamente para a produção dos 54 bens definidos no PRODESI (Programa de Apoio à Diversificação das Exportações e Substituição de Importações).  O sector bancário encontra-se globalmente robusto, segundo o resultado da análise da qualidade dos activos do sector bancário (AQA) de Dezembro último, que incidiu sobre 13 instituições que representavam 92,8% do total de activo do sistema financeiro nacional.

A contracção da Base Monetária observada no período, foi fortemente influenciada pela execução das operações cambiais, com uma contribuição de 59,58%. Contudo, as operações fiscais expansionista (51,98%), o que contribui para uma menor contracção da BM.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia