Coronavírus

Empresas de táxi mobilizam os funcionários para a vacina

Edivaldo Cristóvão

Jornalista

Um grupo constituído por três empresas mobilizaram, em Luanda, mais de 1.500 funcionários para a toma da vacina contra a Covid-19, no âmbito da campanha que se realiza no país.

23/09/2021  Última atualização 05H05
© Fotografia por: DR
A iniciativa foi das empresas de táxi Tupuca, T’leva e G-Smart, numa acção realizada, terça-feira, num dos estaleiros da T’leva, situado na avenida Comandante Fidel Castro (Via Expressa).

A directora dos Recursos Humanos da empresa de táxi da T’leva, Liza Mateus, disse que o objectivo é imunizar 1.200 dos seus colaboradores para que estejam protegidos contra a Covid-19.

A responsável referiu que, além dos funcionários, aderiram ao movimento outros cidadãos, sobretudo que trabalham em empresas localizadas nas imediações da Via Expressa.

Liza Mateus realçou que o processo de vacinação correu bem, porque as pessoas aderiram em massa. Explicou que, para a toma da segunda dose, as pessoas poderão fazê-lo em outros centros de vacinação, espalhados pela província, caso haja dificuldade em voltar a trazer a equipa do Ministério da Saúde para o efeito.

A directora apelou às outras empresas a seguirem o mesmo exemplo, porque esta acção faz com que aumente a produtividade da empresa e diminua o nível de absentismo.

Na ocasião, a coordenadora dos Recursos Humanos da empresa Tupuca, Mónica Pastor, revelou que o objectivo é olhar para o bem-estar da população e pelo grande número de colaboradores.


Mónica Pastor disse ser uma grande oportunidade, realçando que a Tupuca vacinou mais de 345 colaboradores, tendo em conta que alguns já tinham tomado a primeira dose.

A coordenara realçou que o acto se reveste de capital importância, considerando o envolvimento dos actores económicos na mobilização da sociedade.

Mónica Pastor destacou que a campanha serviu, fundamentalmente, para proteger a integridade física e psicológica dos colaboradores das três empresas, considerando o elevado risco de exposição a que estão sujeitos todos os dias, uma vez que transportam pessoas e bens de primeira necessidade, e ajudar o Executivo na sensibilização para a toma da vacina pela população.


No local, foram montadas três tendas, com um total de sete mesas e sete cadeiras, para acomodar os técnicos do Ministério da Saúde  que tiveram a responsabilidade de administrar as doses de vacinas a mais de 1.500 colaboradores das três empresas, e outros voluntários.

Felício Ngose, um dos jovens que apanhou a primeira dose, achou a iniciativa positiva e aconselha mais pessoas a aderirem à campanha de vacinação contra a Covid-19, encabeçada pelo Executivo.
"Sentimos na pele como esta pandemia afectou a economia do país e muitas famílias. Quanto mais célere for o processo de vacinação, mais rápido podemos voltar às nossas vidas normais. Se quisermos voltar a viver normalmente, temos de aderir à vacina”, disse.
O motorista da T'Leva Benvido Paulo considerou uma boa iniciativa da empresa em mobilizar os seus trabalhadores para aderir à campanha de vacinação contra a Covid-19. O jovem disse que já estava preocupado e não sabia onde fazer a vacina devido às enchentes.

"Não senti dor e nem sintoma. As pessoas devem deixar de ter medo de apanhar a vacina, porque não vi complicações. Vamos todos à vacina, porque é a única forma de salvar a nossa vida", aconselhou.

O grupo de empresas é composto pela Tupuca, primeira plataforma online de comércio eletrónico e entrega em Angola, que aglomera restaurantes, lojas domésticas, farmácias, supermercados e serviço de estafeta.
A T’Leva é uma empresa vocacionada na oferta de serviços de táxi fretado, assegurado através de uma plataforma electrónica e por veículos eléctricos. A G-Smart é especializada no sector das telecomunicações e tecnologias de informação e comunicação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Coronavírus