Economia

Empresas de Angola e de Moçambique com poucas trocas

A parceria entre empresários angolanos e moçambicanos tem reduzido de forma significativa nos últimos dez anos, avançou ontem, a consultora de Género e Desenvolvimento de Moçambique, Helena Zefenias Lowe.

11/12/2018  Última atualização 08H44
DR © Fotografia por: Consultora de Género e Desenvolvimento de Moçambique, Helena Zefenias Lowe

A especialista, membro da Câmara de Comércio de Moçambique, declarou à Angop ser necessário reforçar a cooperação comercial bilateral entre os dois países para gerar mais intercâmbio entre os empresários.
Helena Zefenias Lowe considera o investimento angolano importante, com destaque para as áreas de hotelaria, turismo, prestação de serviços, agricultura e gestão de logística para a indústria de hidrocarbonetos. “Temos que sair das viagens de compras e passar a investir em ambos países”, enfatizou.
A especialista informou que os procedimentos para a criação de uma empresa em Moçambique são  extremamente simples, e sem muita burocracia.
Segundo Helena Zefenias, os dois  dois países registaram o nascimento do empreendedorismo, mas  existe ainda muita escassez de liquidez na classe empresarial para o desenvolvimento  mais dinâmico dos respectivos projectos de investimentos em vários domínios.
Recentemente, os governos de Angola e Moçambique reafirmaram o desejo de transformar as suas boas relações políticas no intercâmbio entre empresários dos dois países.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia