Mundo

Emissário da ONU apresenta demissão

O emissário das Nações Unidas para a Líbia, o eslovaco Jan Kubis, apresentou a demissão do cargo menos de um ano após ter sido nomeado, em Janeiro, indicaram, quarta-feira (24), fontes diplomáticas na ONU, citadas pela AFP.

25/11/2021  Última atualização 09H40
© Fotografia por: DR
As fontes admitiram que uma das razões passa pela falta de apoio e de consensos dentro do próprio Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, que se mostrou, recentemente, dividido quanto à necessidade de se reconfigurar a direcção da missão política da ONU na Líbia.

Na ocasião, vários membros do Conselho exigiram que o cargo de emissário fosse transferido de Genebra para Tripoli, o que não é o caso de Kubis, que, até ser nomeado, desempenhou idênticas funções na ONU para o Líbano, depois de ter sido ministro dos Negócios Estrangeiros da Eslovénia. Segundo vários diplomatas indicaram à AFP, Kubis esteve relutante em ser transferido do seu posto.

A saída repentina de Kubis ocorre um dia depois do encerramento da apresentação de candidaturas para a corrida as presidenciais na Líbia, agendadas para 24 de Dezembro deste ano, nas quais disputarão o poder 98 concorrentes, entre eles duas mulheres.

Entre os candidatos mais proeminentes estão Seif al-Islam, filho do ex-Presidente Muammar Kadhafi, o marechal Khalifa Haftar, que controla o Leste e parte do Sul da Líbia, o influente ex-ministro do Interior, Fathi Bachagha, e o chefe do Governo interino, Abdelhamid Dbeibah. Apenas duas mulheres se apresentam como candidatas: Laila Ben Khalifa, 46 anos, presidente e fundadora do partido Movimento Nacional, e Hounayda Al-Mahdi, investigadora na área das ciências sociais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo